RECOMENDE!

segunda-feira, agosto 28, 2006

O MUNDO DE DENTRO

Aprendemos a explorar, o mundo de fora, mas não aprendemos a explorar o mundo de dentro. As ofensas os derrotam, as frustrações os abatem, as perdas os traumatizam. Quem não se prepara para ser ofendido e frustrado e para sofrer algumas perdas, não aprendeu as lições básicas da escola da vida. Eles são eloqüentes para falar do mundo que os rodeia, mas emudecem-se diante dos seus sentimentos. São competentes para realizar tarefas objetivas, mas não sabem lidar com suas perdas e frustrações. Se tudo precisa estar bem ao nosso redor para termos um pouco de alegria, então somos escravos das circunstâncias. Se você aprendeu a extrair muito do pouco, está preparado para ter muito. Se não aprendeu essa lição, seu muito será sempre pouco. Você será sempre vitima da ciranda da insatisfação. A tendência natural é o envelhecimento da emoção. O único lugar que deveria conservar-se jovem é a emoção. Mas a tendência natural da emoção humana é uma escala ascendente de entristecimento conforme a vida biológica humana. A criança é mais alegre que o adolescente, que é mais alegre que o adulto, que é mais alegre que o idoso. Olhe para sua experiência. Você é mais alegre hoje ou no passado?È mais simples atualmente ou quando era uma criança? Seus sonhos aumentaram ou diminuíram? Quanto mais vivemos mais adquirimos conhecimentos e experiências existenciais e profissionais.A esse enriquecimento somam-se as ansiedades, as necessidades, os compromissos, a competição no trabalho, os problemas da vida, e aí entra o problema. Quanto mais passa o tempo, mas nos tornamos complicados, tão complicados que as vezes nem nós nos suportamos.
Embora a tendência humana seja diminuir a intensidade do prazer ao longo da vida, o envelhecimento da emoção não acompanha o envelhecimento das células. É possível ser jovem num corpo de um velho, e um velho no corpo de um jovem. Alguns jovens de 20 anos de idade biológica, tem mais de 100 anos de idade emocional. Nada os satisfaz. Alguns idosos tem 80 anos de idade biológica, mas são jovens na idade emocional. Eles vivem a vida com aventura, estão sempre bem humorados e dispostos. Sorriem, brincam e sonham com facilidade, apesar dos problemas e das marcas do passado. São jovens no corpo de um velho e conviver com eles é uma lição de vida.
Trechos extraídos do livro”Treinando a emoção para ser feliz” Autor:Augusto Cury

Nenhum comentário: