RECOMENDE!

quarta-feira, dezembro 06, 2006

As Cinco Linguagens do Amor

Introdução

Existe uma mentira que o diabo está semeando no mundo hoje, que após algum tempo depois do casamento tudo fica ruim e o amor tende a desaparecer.

Mas na verdade a vontade de Deus para o casamento é que cada dia seja melhor e o amor amadureça obedecendo suas fases naturais, onde existe respeito, carinho, atenção, sinceridade e tantas outras coisas essenciais para a felicidade conjugal.

O amor e a paixão são diferentes, pois, a paixão com o tempo se acaba por que a sua base não é interesse genuíno ,e sim, satisfação pessoal do ego. Ela está ligada a carne e seus desejos, enquanto o amor se importa com o que há por dentro.

As diferentes linguagens do amor:
- Palavras de afirmação
- Qualidade de tempo
- Receber presentes
- Formas de servir
- Toque físico

1) Diferentes linguagens de amor

Muitas vezes tentamos dizer a mesma coisa a nosso cônjuge, de maneiras diferentes, aprender a comunicação certa é essencial para o casamento. Você pode dizer eu te amo de várias formas, é como dizer algo amigável em grego para alguém que não entenda esse idioma, você não será compreendido mesmo que tenha boa intenção de se comunicar.

- O amor é expressado através de diferentes linguagens emocionais.
- Uma linguagem de amor é a capacidade de expressar amor. Validando com ações o que é afirmado com palavras.
- Dificilmente marido e mulher possuirão a mesma linguagem emocional.
- O que acontece com a língua estrangeira também ocorre com a língua emocional. Podemos falar a língua emocional principal, mas freqüentemente ela chega até a outra pessoa como uma língua desconhecida, dizemos eu te amo em uma língua enquanto o outro diz a mesma coisa em uma outra língua.
- Como resultado, nossos esforços para demonstrar amor são frustrados e somos tentados a nos afastar emocionalmente daqueles a quem amamos, pensando que ninguém nos entende.

a) Palavras de afirmação:

Aqueles que falam esta linguagem de amor, necessitam não apenas ouvir a frase “eu te amo” mas também necessitam de palavras que no dia a dia revelem isto.

- Palavras encorajadoras: para estímulo, desafio ou ânimo.
- Palavras Bondosas: elogios e reconhecimentos.
- Palavras Humildes: pedidos gentis em vez de ordens.

Normalmente estas pessoas são muito feridas com as críticas.

b) Qualidade de tempo:

O aspecto central desta linguagem de amor é estar juntos.
- Não apenas proximidade, mas atenção concentrada.
- Conversa com qualidade faz parte desta linguagem. Parar tudo que está fazendo e ouvir com atenção.
- É diferente da primeira linguagem de amor que focaliza o que afirmamos, esta focaliza o que ouvimos.
- A atividade é secundária, a importância refere-se a atenção que damos e recebemos, a atividade acaba sendo apenas o veículo que proporciona o sentimento de interação.
- Não é o que se faz, mas sim, porque estamos fazendo.

c) Receber presentes:

Sociólogos dizem que em praticamente todas as culturas, dar presentes expressa amor e carinho.
- Não importa se foi caro ou barato, e sim que ele expresse a lembrança da pessoa e seu sentimento.
- Para os que falam esta linguagem os presentes são símbolos visuais deste amor.
- Esta é uma das linguagens mais simples de aprender.
- A presença do cônjuge em tempos de crise é o maior presente que se pode receber para quem tem esta linguagem. A presença física torna-se o símbolo visual do amor.
- Não é necessário que os presentes sejam caros e oferecidos semanalmente. Para algumas pessoas o valor nada tem a ver com o preço ou data especial, mas com o amor implícito.

d) Formas de servir:

É procurar agradar fazendo coisas especiais que seu cônjuge aprecia.
- Para que sejam realizadas, é necessário pensar, planejar e executar.
- Para alguns é o cuidado especial com as roupas ou a casa, limpeza, consertos, preparo de refeições, etc.
- Seja cozinhando, limpando, consertando, ajudando a trocar fraldas, a ação refletirá não apenas o cumprimento do dever, mas a tentativa de agradar e dizer que se importa com o outro.

Para quem fala esta linguagem a falta de reconhecimento destas expressões de amor ou por meio do serviço fará com que a pessoa se sinta mero capacho.

e) Toque físico:

O toque físico também é um poderoso veículo de comunicação para transmitir o amor conjugal. Andar de mãos dadas, fazer um gostoso cafuné, beijar, abraçar e manter relações sexuais são formas de comunicar o amor emocional para o cônjuge.

- Agressões físicas para quem tem esta linguagem de amor, são ainda pior do que aquilo que normalmente causam.
- Pequenos toques ao passar por seu cônjuge implicam frações de segundo.
- Afagos ao sair e ao chegar em casa.
- Um simples beijo e abraço, falarão muito alto para os que tem essa linguagem.

2) Identificando sua primeira linguagem.

Destas cinco linguagens de amor uma deve ser a sua principal, um desses modos de expressão significam mais para você do que os outros.

Pense nas ocasiões em que você reclamou ao seu cônjuge sobre como queria ser tratado(a), aquilo que você requisitou é possivelmente algo que faz parte de sua linguagem de amor.

Solicitações que provavelmente foram interpretadas como superficiais por seu cônjuge, são no entanto tentativas de assegurar o amor dele para com você.

Se você ficar em dúvida entre duas dessas linguagens, e achar que qualquer uma poderia ser a sua, existe a possibilidade de você ser bilingüe emocional.

3) Descobrindo a linguagem de seu cônjuge.

As críticas de seu cônjuge sobre seu comportamento, fornecem dicas quentes a respeito de sua principal linguagem de amor. As pessoas tendem a criticar mais seus cônjuges na área em que eles menos tem suas profundas necessidades emocionais.

A observação que fazem é uma forma inútil de suplicar amor.

Se você não descobrir a primeira linguagem de amor de seu cônjuge corre o risco de expressar seu amor sem que a mensagem seja recebida. Pergunte a seu cônjuge o que mais o satisfaz.

(Vamos gastar um tempo falando sobre a nossa linguagem de amor)

Conclusão

Aos sete anos, a linguagem de amor de uma criança já se desenvolveu o suficiente para ser identificada.

Cremos que a ordem de sua linguagem de amor é dada por Deus, contudo a expressão das linguagens podem ser afetadas pela educação.

Todos os dias escolhemos amar ou não, amar o seu cônjuge na linguagem de amor dele é um ato de maior amor do que praticar somente a sua linguagem principal.

Nenhum comentário: