RECOMENDE!

quarta-feira, dezembro 06, 2006

SUBMISSÃO AS AUTORIDADES. Rm 13.1-7

Quando Paulo escreveu esta carta o povo judeu e o inicio do povo cristão (estes eram considerados pelos romanos uma segregação dos judeus) lutavam contra a dominação do império romano. Mas os judeus tinham alguns privilégios como povo dominado. O império editou várias leis em favor dos judeus como sábado, alimentações e proibição de imagens e esculturas. As leis da Tora eram respeitadas pelo império romano. Leis judaicas que eram punidas com a morte tinham total aval do imperador. As autoridades de certa forma também eram sujeitas ao povo, não era uma dominação total.

A recomendação de Paulo para sermos submissos as autoridades é uma continuação das virtudes recomendadas no capitulo anterior. Paulo está tratando de relacionamentos. O cristão tem que se relacionar de modo abençoador, bondoso, pacífico, perdoador e servil. Já no relacionamento com as autoridades o cristão deve conscientizar-se da sua cidadania, isto vai desde as leis prioritárias até catar as fezes do seu cachorro quando você sai para passear com ele.

Deus abomina a anarquia, a falta de hierarquia, por isso uma das virtudes do cristão é sujeitar-se as autoridades, como sujeitam-se uns aos outros. Deus é a fonte de toda autoridade, Dele procede a ordem, a hierarquia e a liderança. Não importa que forma de governo é exercido, precisamos nos sujeitar ao líder. Isto é usado em todos os segmentos que há uma pessoa como líder. Na família, na escola, no trabalho, na igreja, no trânsito. Em todos os lugares há autoridade, inclusive sozinho, todos nós somos lideres de nós mesmos. Tenho meus princípios, minhas obrigações e responsabilidades que formam uma autoridade da qual tenho que sujeitar meu corpo e minha mente a ela.

Submissão e Obediência

Como Paulo fala em ser submisso as autoridades sendo que ele e vários outros discípulos desobedeciam as autoridades?

Primeiro que Paulo e os discípulos só desobedeciam as autoridades como no caso de pregar o evangelho porque a ordem expressa pela autoridade conflitava com os mandamentos do Senhor. Como disse Pedro em Atos 5.29 “Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens”. Jesus também entrou em conflito com a lei farisaica quando curou no sábado e andava com ‘impuros’.

Em segundo lugar Paulo e os discípulos desobedeciam as leis, mas continuavam submissos a ela acatando a punição. Eles eram presos e chicoteados isto era ser submisso a autoridade, mas obedecendo a Deus. É como passar com o farol vermelho, desobedeci, mas só serei insubmisso se não acatar e pagar a multa ou dificultar a visão da placa para não ser multado. Da mesma forma que não me é licito praticar alguns atos permitidos pelas autoridades como fumar, por exemplo, também não me seria licito acatar a uma suposta proibição de não ajudar os necessitados. Ajudar os necessitados é uma ordem de Jesus, melhor eu obedecer a Ele do que qualquer autoridade sobre a terra.

Cristãos brasileiros

Graças a Deus que nós vivemos em um país livre cultural e religiosamente. Mas infelizmente em muitos países estes segmentos são impostos pelas autoridades. Vemos irmãos como o André da “Missão Portas Abertas” que desafiam estas autoridades para cumprir a ordem de Jesus que é pregar o evangelho. Por isso cabe a nós sempre lembrarmos nas nossas orações destes irmãos que arriscam suas vidas para propagar o evangelho.

O nosso relacionamento com as autoridades brasileiras é muito bom, mas o cristão com medo de rebelar-se contra às autoridades acaba sendo muito passivo e desta forma se torna insubmisso, pois foge da sua missão de cidadão que é acompanhar os passos dos políticos, saber de que forma o governo está investindo o nosso dinheiro, protestar quando não há coerência na administração. Não é errado nem insubmisso fazer boicotes visando a melhoria da comunidade ou ‘pintar a cara’ e sair às ruas pedindo o impeachment do presidente, desde que não cometa atos de vandalismo ou infrinja os direitos dos outros.
Clay

Nenhum comentário: