RECOMENDE!

quinta-feira, agosto 30, 2007

::::::::::::::::::::::::


Rumo a Tokio


Evitando Discussões


Por Whit Criswell

Pense na pessoa que é a causa dos maiores conflitos em sua vida. A Bíblia, no livbro de Tiago, capítulo 4, versos de 1a 10 nos diz que a causa das discussões são os desejos conflitantes. Em outras palavras, quando o que eu quero entra em conflito com aquilo que você quer, as faíscas começam a voar. A-propósito de discussões, dizem que todos os casamentos passam por três estágios: (1) Feliz lua-de-mel; (2) A festa acabou, e (3) Vamos entrar em acordo.
Há desejos, não necessariamente errados, mas que quando ficam fora de controle causam conflitos:
. O desejo de “ter” (posses). Deveríamos usar coisas e amar pessoas; contudo, quando o desejo de ter se torna o alvo principal de nossa vida, passamos a ter coisas e a usar pessoas; isto dá origem a conflitos (Tiago 4:2).
. O desejo de “sentir” (prazeres). Quando nosso lema se torna fazer só o que agrada e a prioridade número um de nossa vida é a auto-satisfação, isto causa conflitos (versos 3-6).
. O desejo de “ser” (popularidade, poder, orgulho). Quando o desejo de impressionar outros se torna a prioridade máxima de nossa vida, torna-se causa de conflitos. O orgulho é a causa principal das discussões. “Brigas e discussões são provocadas pelo orgulho ...”(Provérbios 13:10 – Bíblia viva). “Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”(Tiago 4:6).
A cura para as discussões é a humildade. Deus dá graça aos humildes e graça é o poder de Deus para mudar.

Passos Para Dissipar Discussões

. Renda-se a Deus. Quem está no controle da sua vida? O ponto de partida é alcançar paz dentro de você antes de obtê-la por fora. “Submetei-vos, portanto, a Deus” (Tiago 4:7). Seja feita a Tua vontade Deus, não a minha.

. Fique atento ao inimigo. O diabo não anda por aí vestindo uma ridícula roupa vermelha, com um tridente na mão. Seu desejo é mentir, nos enganar e destruir. Ele joga com nosso orgulho. Portanto, vamos retaliar: “Resisti ao diabo, e ele fugirá de vós (Tiago 4:7b).

. Achegue-se a Deus. É possível alcançar isto orando, lendo e memorizando as Escrituras, freqüentando a igreja, participando de estudos bíblicos e servindo em um ministério. Experimente fazer isto: quando estiver zangado com alguém, ore antes de mais nada! Se você não dispõe de tempo para estas coisas, talvez esteja ocupado demais. Tenho descoberto que, quanto mais tempo gasto a sós com Deus, melhor é o meu relacionamento com os outros.

. Esteja disposto a pedir perdão. Peça perdão, mesmo que você esteja apenas 5% errado. Cuide de sua parte, pedindo perdão a Deus e à pessoa envolvida, e deixe que Deus cuide dos outros 95%.

Talvez o maior presente que possamos oferecer ao nosso cônjuge, filhos, amigos, namorado(a), companheiros de trabalho, ou nosso chefe, seja nossa própria humildade. O caminho para cima começa por baixo.

bjo


Beijo gostoso


O que não é igreja? Quem não é pastor?

Precisamos hoje, nortear o assunto com muita propriedade e clareza! Qualquer um pode abrir uma igreja e qualquer pessoa pode se apresentar como pastor se conseguir aglutinar pessoas. A igreja não um local bonito cheio de luxo com cadeiras, cortinas, púlpito e pessoas. A igreja não é um espaço na esquina e um endereço comercial! A igreja não é uma inscrição no cadastro de pessoa jurídica e também não é uma conta no banco e muito menos uma placa na frente de um prédio qualquer, principalmente com aqueles nomes ridículos! A igreja não é uma sala que contem pessoas bem arrumadas falando com um vocabulário não compreendido pelos que nunca entraram neste espaço. Igreja não é um ponto de divulgação como bares, restaurantes e boates, que iluminam as ruas com seus letreiros e servem comida para os esfomeados! Igreja não é hospital e pronto-socorro, em que pessoas desesperadas procuram ajuda e depois saem pelo mesmo jeito que entrou, apenas para usufruir. Igreja não é palco para apresentação de cantores que depois de terem falido na vida cotidiana buscam nos crentes um pouco mais de fôlego para seus sucessos pessoais! Igreja não é produto de utilização para pessoas que não deram certo na vida conquistarem posição como líderes e pastores! Igreja não é empresa, que o pastor faz dela o seu emprego e os líderes do pastor o seu empregado! Igreja não é local geográfico que proíbe e seleciona os que irão participar! Igreja não é corporação de famílias abastadas em busca de sensação por admiração dos outros! Em contrapartida, o pastorado também não é uma posição de destaque! O pastor não é um intelectual que manipula o discurso e movimenta pessoas para onde quer! Pastor não é apenas o diplomado em teologia com conhecimento em grego e hebraico e questões atuais! Pastor não é o homem da burocracia sentado atrás de uma mesa em gabinete suntuoso e secretária linda, que no futuro pode servir de meio para o pecado da carne! Pastor não é o administrador de empresas que põem as ovelhas para trabalhar para ele dizendo que é para o reino de Deus! Pastor não é o sujeito que pendura um diploma na parede e diz que agora pode mandar nos outros e também o pastor não é aquele que manda! Pastor não é o pedante que sabe tudo! O pastor não é o animador de auditório e nem é o apresentador de bandas de rock gospel! Pastor não é o curandeiro de domingo e nem o apóstolo do futuro! Pastor não é o fala mansa de cara limpa e nome sujo! Pastor não é o motorista de BMW e AUDI porque Deus é fiel! Pastor não é o morador de mansão em nome de Deus as custas das ovelhas! Pastor não é tosquiador de ovelhas e vendedor de lã por conta de uma missão que é apenas dele! O pastor não é safado! O pastor não é casado com mais de uma mulher e nem amasiado com as mulheres da igreja! Pastor não é apenas o pregador do evangelho e nem o contador de piadas no púlpito! Eu teria muito mais para dizer, sobre o que não é igreja e o que não é pastor, mas o texto ficaria longo e você não exercitaria a imaginação e nem ficaria atento as palhaçadas que surgem a cada dia na televisão e nas esquinas da vida! Eu continuo sendo aquele homem indignado com a fragilidade e futilidade em que os aproveitadores colocaram a igreja e o pastorado!
Pr. Antônio Jeam

quarta-feira, agosto 29, 2007

O INTERVALO

GIBRALTAR


O aeroporto de Gibraltar (uma pequena península rochosa que faz fronteira com a Espanha, perto de Marrocos) possui uma avenida que cruza a pista de pousos e decolagens.
Quando o semáforo fica vermelho, os automóveis param e um avião passa a centenas de km/h à sua frente. E nunca houve um acidente!!!

QUEBRA NA BETSDA


Excomunhão - Ricardo Gondim

Estou ouvindo o áudio book, “Generous Orthodoxy”, do Brian McLaren, presenteado por meu amigo Carlos Alberto Junior. Espero e oro para que alguma editora brasileira se apresse em traduzi-lo (quem sabe inglês deveria comprá-lo imediatamente, aproveitando que o dólar está barato).
Quando ouço esse pessoal da “Emergent Church”, com quem tenho grande afinidade, mais me convenço de que o movimento evangélico, ou “evangelical”, permita-me o estrangeirismo, é um barco que faz água.
Há algum tempo, afirmei que não me considero mais “evangélico” e causei espanto entre meus pares. Porém, cada dia que passa, quanto mais notícias ruins sobem dos porões denominacionais, e quanto mais o Youtube mostra piadas sobre o besteirol dos púlpitos, mais convencido fico de que nada tenho a ver com o que foi meu berço religioso.
Minha “auto-excomunhão” do movimento evangélico não é estética, embora eu não tolere mais ouvir os cânticos de poesia rala e de música pobre que fazem sucesso; não agüento mais hinos de guerra, convocando os crentes para pisar os inimigos. Nem falo das coreografias das danças. Horrorosas!
Minha “auto-excumunhão” do movimento evangélico não é ética, embora eu tenha nojo do grande número de políticos que, em nome de Deus, exercem seus mandatos com as mesmas práticas que os mais nefastos; não suporto mais conviver com evangelistas e pastores, donos de um discurso radical quanto ao dogma, ao credo, ao moralismo sexual, e que sabem papagaiar a Reta Doutrina, mas se comportam como inescrupulosos manipuladores, sempre ávidos por dinheiro.
Minha “auto-excomunhão” do movimento evangélico não é doutrinária. Eu continuo crendo na Trindade; tenho a Jesus Cristo como Senhor e Salvador de minha vida; falo em línguas estranhas desde minha experiência pentecostal; creio e dou testemunho de milagres; oro por libertação de endemoninhados e aguardo novos céus e nova terra.
Minha “auto-excomunhão” do movimento evangélico aconteceu porque não posso conviver com auto-proclamados “teólogos” que guardam suas doutrinas e conceitos como verdadeiras vacas sagradas; não gosto do clima de caça às bruxas, que apedreja e queima quem ousa mexer em “cláusulas pétreas”.
Não tolero a intolerância, não aceito a exclusão, não me sinto bem com discursos fundamentalistas. Acredito que toda interpretação é interpretação e nada mais, e que ninguém – nem Santo Agostinho, nem Armínio e nem eu – tem a última palavra quanto a verdade.
Minha “auto-exclusão” do movimento evangélico aconteceu porque cansei de ficar tentando ler a Bíblia com o literalismo fundamentalista. Acho fatigante ter que, constantemente, fazer ginástica para explicar com a exegese própria dos evangélicos, textos que discriminam as mulheres em Deuteronômio, ou aquele que Deus manda um espírito de mentira para confundir os profetas. Não quero mais fazer contas para explicar para os adolescentes como a arca de Noé pôde abrigar todos os insetos, mamíferos, aves, répteis e batráquios do planeta.
Minha “auto-exclusão” do movimento evangélico aconteceu porque não tenho mais estômago para ficar ouvindo sermão do tipo: “Deus é poderoso, ele vai fazer milagre”, e fechar meus olhos para os exilados de Darfur, ou para os miseráveis que esperam nas filas dos ambulatórios imundos da baixada fluminense. Não quero viver a fé ensimesmada e privatizada que tanto se alastrou, e que busca, ou convive, com o conceito burguês de mundo. Na verdade, não consigo mais orar pedindo bênção, proteção, imunidade, prosperidade ou livramento. Não quero ter que exercitar fé para “ver Deus abrir as janelas do céu”.
Minha “auto-exclusão” do mundo evangélico aconteceu porque tenho sede de ser íntimo de Deus; porque, intuitivamente, percebo que a Bíblia possui uma riqueza imensamente maior do que me ensinaram; quero viver na liberdade do Espírito, sem medo das implicações e dos desdobramentos mais “perigosos” dessa decisão.
Minha “auto-exclusão” do mundo evangélico aconteceu porque me apaixonei por Deus de uma maneira que considero linda - mas que fica na contramão da maioria. Estou tão absolutamente cheio de curiosidade sobre dimensões da verdade que, reconheço, jamais compreenderei completamente; estou com sede de ler como nunca li, rir como nunca ri, dançar como nunca dancei; orar como nunca orei. Quero glorificar a Deus com leveza, sem paranóias de que o diabo vai me pegar se eu der brecha ou que serei punido com rigor se pisar na bola.
Minha “auto-exclusão” do mundo evangélico aconteceu porque hoje vejo meu Próximo como amado de Deus e não mais como filho da ira; de repente, comecei a perceber que a Graça foi espalhada sobre a terra assim como o sol, que indiscriminadamente abençoa.
Tento desvencilhar-me da linguagem excludente dos crentes. Já não tenho medo de dizer que aprecio “música do mundo”, que considero os "Médicos Sem Fronteiras" uma bela expressão do amor de Deus, e que vou estudar, com enólogos, os mistérios dos melhores vinhos. Antes que me esqueça, não acho que treinar para uma maratona seja perda de tempo.
Não me definirei por nenhum movimento porque acho que os movimentos, qualquer um, são cercas que empobrecem; não defenderei uma teologia específica, nem a Relacional, porque não acredito que elas sejam suficientes para explicar o Eterno – Gosto da frase de Paul Tillich: “Deus está para além de Deus".Para onde vou daqui pra frente? Anseio caminhar humildemente com meu Senhor; vou tentar ser justo, desenvolver um coração misericordioso e amar a paz.

Pensadores


"Nosso caráter é resultado de nossa conduta". (Aristóteles).
"É lícito afirmar que são prósperos os povos cuja legislação se deve aos filósofos". (Aristóteles).
"Nunca vista suas melhores calças quando sair para lutar pela liberdade e pela verdade". (Henrik Ibsen - dramaturgo norueguês 1828-1906).
"Quanto menos inteligente um homem é, menos misteriosa lhe parece a existência". (Arthur Schopenhauer - filósofo alemão 1788-1860).
"Há, verdadeiramente, duas coisas diferentes: saber e crer que se sabe. A ciência consiste em saber; em crer que se sabe está a ignorância". (Hipócrates - médico grego 460-377 a.C.).
"A ignorância afirma ou nega veementemente; a ciência duvida’.’ (Voltaire - filósofo francês 1694-1778).
"Imagination is more important than knowledge". "A Imaginação é mais importante que o conhecimento" (
Albert Einstein).
"O Socialismo não produziu socialistas". (José Saramago - escritor português).
"O Socialismo é um estado de espírito". (José Saramago - escritor português).
"A grande revolução da engenharia genética é que o homem não é só dono da natureza, mas também pode criar um ser vivo. Ele passou a ser proprietário dos mecanismos íntimos da criação". (Daniel Borrillo - Advogado italiano).
"Nossa existência não é mais que um curto-circuito de luz entre duas eternidades de escuridão". (Vladimir Nabokov).
"As idéias religiosas surgiram da mesma necessidade de que se originaram todas as outras realizações da civilização, ou seja, da necessidade de defesa contra a força esmagadoramente superior da natureza". (
Freud).
"Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros foram". (Alexandre Graham Bell).
"Se a História fosse vista como um repositório para algo mais do que anedotas ou cronologias, poderia produzir uma transformação decisiva na imagem de ciência que atualmente nos domina". (Thomas S. Kuhn).
"Os homens devem ter corrompido um pouco a natureza, pois não nasceram lobos e acabaram se tornando lobos". (Voltaire).
"O que você tem capacidade de fazer, tem capacidade também de não fazer". (Aristóteles).
"Em tudo o que fazemos, temos em vista alguma outra coisa". (Aristóteles).
"A perfeição é feita de pequenos detalhes – não é apenas um detalhe". (Michelangelo).
"Os ideais que iluminaram meu caminho e sempre me deram coragem para enfrentar a vida com alegria foram a Verdade, a Bondade e a Beleza". (
Albert Einstein).
"Deixe que cada um exercite a arte que conhece". (Aristóteles).
"Estou convencido de que o mundo não é um mero pântano onde homens e mulheres se jogam... e morrem. Algo magnificente está ocorrendo aqui em meio às crueldades e tragédias e o desafio supremo à inteligência é fazer prevalecer o que há de mais nobre e melhor em nossa curiosa herança". (C. A. Beard).
"E os que foram maltratados e acreditam que foram maltratados são terríveis, pois estão sempre em busca de sua oportunidade". (Aristóteles).
"O pensamento é a grandeza do homem". (Pascal).
"Toda nossa ciência comparada a nossa realidade é primitiva e infantil, e no entanto, é a coisa mais preciosa que temos". (
Albert Einstein).
"Conservar algo que possa recordar-te seria admitir que eu pudesse esquecer-te" (Shakespeare)
"Onde há muito sentimento, há muita dor". (Leonardo da Vinci).
"Daqui a vinte anos, você estará mais desapontado com as coisas que você deixou de fazer do que pelos erros que cometeu". (Raul Seixas).
"Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade". (Raul Seixas).
"Depois de a última árvore sem frutos,o último rio envenenado,o homem perceberá que dinheiro não se come". (Gustavo de Assis).
"Os ignorantes, que acham que sabem tudo, privam-se de um dos maiores prazeres da vida: APRENDER". (Gustavo de Assis).
Na busca desesperada de ter, o homem esquece de ser". (Gustavo de Assis).
"Por mais longe que vá o espírito, nunca irá tão longe quanto o coração". (Sócrates)

terça-feira, agosto 28, 2007

PACIÊNCIA NA PREVIDÊNCIA


FILÉ MIAU


MAQUEKEIÇO!!!!!!!!


A Era da ignorância

Estamos vivendo a Era da Ignorância. O conhecimento já vem enlatado, com imagens coloridas e muito, muito simplificado. A informação online acessível e rápida não permite o aprofundamento necessário à construção do verdadeiro saber. Nesse contexto, os livros são caros e raros. A maioria aposta no “ouvi dizer”. É a ignorância travestida de cultura. Este é o tempo em que cada dia mais e mais analfabetos funcionais recebem diplomas de licenciados e de bacharéis. Poucos sabem ler; muitos nem sequer escrevem para sobreviver ao dia-a-dia. Os diplomas não passam de estratégias de marketing para o mercado de trabalho, meros adereços de currículos vazios... Como chegamos a esse ponto? Parte da culpa é do consumismo da era do fast food que afetou também o ensino superior. Os vestibulares de ingresso são feitos ao gosto do freguês. Os cursos de graduação encurtaram: passaram inicialmente de quatro para três e depois para dois anos. Agora, a moda mesmo é ensino a distância. Também as pós-graduações nacionais sofreram essa perniciosa influência. Tudo tem de ser rapidinho, o doutorado não pode exceder a quatro anos... Em busca de resultados, as pessoas desinteressaram-se pelo conhecimento puro. Isso é comprovado pelo desempenho dos estudantes avaliados pelo Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM). O índice de aproveitamento nunca foi tão baixo. Em todas as 27 unidades da Federação, a média foi inferior a 40 pontos, quando a média exigida é de 45. Nesse perturbador quadro nacional, só as instituições privadas alcançaram marcas melhores do que as escolas públicas. E qual a conseqüência disso? É o aumento da indústria da ignorância, milhares são diplomados a cada ano. Mas esses ditos profissionais são reprovados em exames diversos, como os da Ordem dos Advogados ou em concursos públicos em que só um reduzido número logra aprovação. Como anda o seu interesse pelo conhecimento? Existe realmente ou você tem “pego o bonde andando”? Você é adepto do achismo? Todo mundo acha alguma coisa sobre tudo. Não há comprometimento pessoal com o saber. É mais fácil o “oba-oba”. Não é preciso muito esforço para assistir às enxurradas de bobagens. Muitos pegam carona no “conhecimento alheio” e sempre “acham alguma coisa para dizer”. É evidente que existe um novo cenário e que os paradigmas culturais mudaram. Mas, em qualquer circunstância, é necessário conhecimento sério que inspire confiança. Afinal, o sábio busca incessantemente o saber, pois sabe que nada sabe, mas o ignorante sempre se comporta como se tudo soubesse...
Josenia Antunes Vieira – doutora em Lingüística, professora da Universidade de Brasília – ascoso@gmail.com

Como trabalha o poeta.

"Troquem-se tijolos por palavras, ponha-se o poeta, subjetivamente, na quádrupla função de arquiteto, engenheiro, construtor e operário, e aí tendes o que é poesia. A comparação pode parecer orgulhosa, do ponto de vista do poeta, mas, muito pelo contrário, ela me parece colocar a poesia em sua real posição diante das outras artes: a da verdadeira humildade. O material do poeta é a vida, e só a vida, com tudo o que ela tem de sórdido e sublime. Seu instrumento é a palavra. Sua função é a de ser expressão verbal rítmica ao mundo informe de sensações, sentimentos e pressentimentos dos outros com relação a tudo o que existe ou é passível de existência no mundo mágico da imaginação. Seu único dever é fazê-lo da maneira mais bela, simples e comunicativa possível, do contrário ele não será nunca um bom poeta, mas um mero lucubrador de versos".
(Vinicius de Moraes em sua prosa "Sobre Poesia" de seu livro Para Viver um Grande Amor.).

Pablo Neruda em Confesso que vivi

"A timidez é uma condição estranha da alma, uma categoria e uma dimensão que se abre para a solidão. Também é um sofrimento inseparável, como se a gente tivesse duas epidermes e a segunda pele interior se irritasse e se contraísse diante da vida. Entre as estruturações do homem, esta qualidade ou este defeito são parte do amálgama que vai fundamentando, numa longa circunstância, a perpetuidade do ser".
"A poesia não é uma matéria estática, mas uma corrente fluida que muitas vezes escapa das mãos do próprio criador. Sua matéria-prima está composta de elementos que são e ao mesmo tempo não são, de coisas existentes e inexistentes".
"A inclinação profunda do homem é a poesia e dela saíram a liturgia, os salmos e também o conteúdo das religiões. O poeta ousou contra os fenômenos da natureza e nas primeira eras se intitulou sacerdote para preservar sua vocação. Daí que na época moderna o poeta, para defender sua poesia, tome investidura que as ruas e as massas lhe conferem. O poeta civil de hoje continua sendo o poeta do mais antigo sacerdócio. Antes compactuou com as trevas e agora deve interpretar a luz".
"...direi que a loucura, certa loucura, anda muitas vezes de braço dado com a poesia. É tão difícil as pessoas razoáveis se tornarem poetas quanto os poetas se tornarem razoáveis".
"De certo modo pensamos nos terríveis Cristos espanhóis que herdamos com chagas e tudo, com pústulas e tudo, com cicatrizes e tudo, com esse cheiro de vela, de umidade, de ambiente fechado que têm as igrejas... Esses Cristos também vacilaram entre serem homens ou deuses... Para fazê-los homens, para aproximá-los mais dos que sofrem, das parturientes e dos decapitados, dos paralíticos e dos avarentos, da gente de igreja e da que rodeia as igrejas, para fazê-los humanos, os escultores dotaram-se de chagas horripilantes até que tudo aquilo se converteu na religião do suplício, no peca e sofre, no não peca e sofre, no vive e sofre, sem que nenhuma escapatória o livrasse..."
"Quero viver num mundo sem excomungados. Não excomungarei ninguém. Não diria amanhã a esse sacerdote: 'O senhor não pode batizar ninguém porque é anticomunista'. Não diria a outro: 'Não publicarei seu poema, sua criação, porque o senhor é anticomunista'. Quero viver num mundo em que os seres sejam somente humanos, sem outros títulos a não ser estes, sem serem golpeados na cabeça com uma régua, com uma palavra, com um rótulo. Quero que se possa entrar em todas as igrejas e em todas as gráficas. Quero que não haja mais ninguém para esperar as pessoas na porta da prefeitura para detê-las e expulsá-las. Quero que todos entrem e saiam do Palácio Municipal sorridentes. Não quero que ninguém fuja de gôndola, que ninguém seja perseguido de motocicleta. Quero que a grande maioria, a única maioria, todos, possam falar, ler, escutar, florescer. Nunca entendi a luta senão para que esta termine. Nunca entendi o rigor senão para que o rigor não exista. Tomei um caminho porque acredito que esse caminho nos leva, a todos, a essa amabilidade duradoura".
"Se você, branca senhora, ou melhor, os seus tivessem sido sequestrados, golpeados e acorrentados por uma tribo mais poderosa e depois transportados para longe da Inglaterra para serem vendidos como escravos, mostrados como exemplos irrisórios da fealdade humana, obrigados a trabalhar debaixo de chicotadas e mal alimentados, que teria subsistido de sua raça? Os negros sofreram essas violências e crueldades e muito mais. Depois de séculos de sofrimento, eles no entanto são os melhores e mais elegantes atletas e criaram uma nova música, mais universal que nenhuma outra. Poderiam vocês, brancos como você é, ter saído vitoriosos de tanta iniquidade? Então: quem vale mais?".
( Nancy Cunnard citada por Pablo Neruda em Confesso que Vivi - sua autobiografia).

BÊBADO ACHO O DONO


OUVE-SE PROBLEMAS


LINDA FOTO


RIVALIDADE GAÚCHA


Tudo coopera para os sábios

Tudo na vida pode ser transformado em oportunidade de crescimento. Uma porta que se fecha pode estar nos dando a oportunidade de descobrir novas direções. Uma palavra áspera, uma negativa, podem estar nos levando a descobrir em nós mesmos a capacidade de resistir à mágoa. Uma despedida, por mais dolorosa que possa ser, pode estar nos ensinando o desapego. É a determinação em busca da sobrevivência que leva uma árvore a lançar suas raízes à profundidade da Terra. E, tanto mais profundamente enraizada, mais resistirá ela às tempestades e aos furacões. Por que não fazer como as árvores, fazendo com que as dificuldades encontradas sejam encaradas, apenas como desafios que, uma vez vencidos, transformam-se em fonte geradora de força e resistência..

MEUS AMIGOS

Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Louco que senta e espera a chegada da lua cheia.
Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Pena, não tenho nem de mim mesmo, e risada, só ofereço ao acaso.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril.
Marcos Lara Resende

Veja meu Slide Show!

Uma coletânea de trava-línguas

Alguns trava-línguas para facilitar o trabalho de fonoaudiólogos, professores, atores, locutores, enfim, profissionais que precisam de uma boa dicção. E também para aquelas brincadeiras entre amigos e familiares.
O dicionário Houaiss escreve que trava-língua é uma espécie de jogo verbal que consiste em dizer, com clareza e rapidez, versos ou frases com grande concentração de sílabas difíceis de pronunciar, ou de sílabas formadas com os mesmos sons, mas em ordem diferente.
1) Casa suja, chão sujo
2) No meio do trigo tinha três tigres.
3) Três pratos de trigo para três tigres tristes!
4) A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.
5) Atrás da porta torta tem uma porca morta.
6) A naja egípcia gigante age e reage hoje, já.
7) A babá boba bebeu o leite do bebê.
8) A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada.
9) Bagre branco, branco bagre.
10) Bote a bota no bote e tire o pote do bote.
11) Caixa de graxa grossa de graça.
12) Essa trava é uma trova pra te entravar. Entravar com uma trova é uma trava de lascar!
13) O tatuador tatuado tatuou a tatua do tatu. Tatua tatuada enfezada, tatuou o tatu e o tatuador já tatuado!
14) Num ninho de mafagafos, havia sete mafagafinhos;
quem amafagafar mais mafagafinhos, bom amagafanhador será.
15) Luíza lustrava o lustre listrado; o lustre lustrado Luzia.
16) Cozinheiro cochichou que havia cozido chuchu chocho num tacho sujo.
17) Se o papa papasse papa
Se o papa papasse pão,
Se o papa tudo papasse
Seria um papa-papão
18) Maria-Mole é molenga, se não é molenga,
Não é Maria-Mole. É coisa malemolente,
Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.
19) Tinha tanta tia tantã.
Tinha tanta anta antiga.
Tinha tanta anta que era tia.
Tinha tanta tia que era anta.
20) O marteleiro acertou Marcelo com o martelo. Martelo, marteleiro, martelada, Marcelo, dor que não quero!
21) O que é que Cacá quer? Cacá quer caqui. Qual caqui que Cacá quer? Cacá quer qualquer caqui.
22) O doce perguntou pro doce
Qual é o doce mais doce
Que o doce de batata-doce.
O doce respondeu pro doce
Que o doce mais doce que
O doce de batata-doce
É o doce de doce de batata-doce.
23) Se o bispo de Constantinopla
a quisesse desconstantinoplatanilizar
não haveria desconstantinoplatanilizador
que a desconstantinoplatanilizaria
desconstantinoplatanilizadoramente.
24) O tempo perguntou pro tempo
quanto tempo o tempo tem.
O tempo respondeu pro tempo
que o tempo tem tanto tempo
quanto tempo o tempo tem.
25) O desinquivincavacador das caravelarias desinquivincavacaria as cavidades que deveriam ser desinquivincavacadas.
Hélio Consolaro

segunda-feira, agosto 27, 2007

Um truque que você tem que saber

"Tornai-vos, pois, praticantes da Palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos."
Tiago 1.22
Nossa mente está sempre nos pregando peças. Por exemplo, nos olhamos no espelho e pensamos que o que vemos é a reprodução fiel da nossa imagem. Mas, de fato, se realmente pensarmos, veremos que não. No espelho, tudo o que está do lado esquerdo, na verdade, está no direito, e vice versa. Em outras palavras, estamos olhando para a nossa imagem invertida. Porém, não pensamos nisso quando estamos penteando o nosso cabelo ou, no caso das mulheres, quando estão se maquiando, não é?
Da mesma forma, a maneira como você observa algumas coisas na vida pode lhe dar uma idéia distorcida da realidade se você não parar para pensar seriamente nelas. Agora, imagine como isso pode afetar a sua habilidade de tomar decisões corretas...
Recentemente, me dei conta de um desses truques da mente, o qual eu chamo de "A Ilusão do Querer vs Fazer". Muitas vezes as pessoas pensam que querem uma coisa quando na verdade querem outra. Normalmente, acontece assim: Pergunte a uma pessoa se ela quer, por exemplo, ser rica, casar-se, ter um ótimo relacionamento, perder peso, ou ver seus filhos serem bem-sucedidos. Claro que a resposta será um sonoro "Sim!" Ela diz sim porque pensa que quer estas coisas.
Mas será que ela as quer mesmo? Agora, aqui está o truque: Não é o fato de você pensar que quer algo que mostra que você realmente quer. É o que você faz que mostra o que você realmente quer.
Um homem diz que quer ser rico, mas continua trabalhando das 9h às 5h num emprego que não lhe dá perspectivas de crescimento, e não faz nada para mudar suas finanças. Ele pensa que quer ser rico. Mas o que ele quer na verdade? Suas atitudes mostram que, na verdade, ele quer é continuar sendo pobre.
Uma esposa diz que quer paz em seu casamento, mas insiste em desrespeitar o seu marido e o critica sempre que tem uma chance. Ela pensa que quer paz. Mas o que ela realmente quer? Suas atitudes mostram que o que ela quer é guerra.
Está começando a entender? É o que você faz que mostra o que você quer. Quer saber o que você realmente quer? Olhe para o que você faz, e não para o que você deseja.
Se você descobrir que não está fazendo o que deveria, então saberá onde a mudança tem que começar: em suas atitudes.
Diga a si mesmo, em alta voz: "É o que eu faço que mostra o que eu quero." Eu iria terminar dizendo "pense nisso", mas isso significaria que eu mesmo não teria aprendido a lição...
Então, em vez disso, eu lhe digo: Vá e FAÇA alguma coisa em relação ao que você quer.
Por Renato Cardoso

CÉU

"O céu pagará qualquer prejuízo que possamos sofrer para ganhá-lo; mas nada pode pagar o prejuízo de perdê-lo"

Richard Baxter

IMPOSSÍVEL


LEONARDO BOFF

Não me chame de padre que o Vaticano não gosta.
Eu sou o mesmo: mudei de trincheira para continuar a mesma batalha. Deixei o ministério, mas continuei como teólogo e nunca mais voltei a ter problemas com o Vaticano.

Sou um cigano teológico, mas convencido de continuar defendendo minha fé, que não é a única verdade. E nisso discordo de Roma.
Um teólogo só tem a palavra para continuar vivo, e negar-se a usá-la é morrer. Então abandonei o sacerdócio.
Roma tem medo do presente, da diversidade: tem medo da modernidade e do futuro. E se aceitasse que a centralidade não é a Igreja, mas a humanidade inteira, poderia realmente salvar o mundo. Superando o choque de culturas causado pelo terrorismo e os fundamentalismos. Teríamos de aceitar que nenhuma igreja é portadora da única verdade; só assim poderíamos chegar à paz duradoura.
Antonio Machado explica isso bem: "Não me dê a sua verdade; busquemos juntos a verdade e guardemos a sua e a minha".
O planeta está em perigo. Lembre que "homem" vem de húmus: terra. Somos a Terra, e se a destruirmos também não sobreviveremos: o papa no Brasil deveria ter-se pronunciado pela Terra.
Francisco abraçou todos os seres da terra com emoção sincera. É o santo do diálogo com todos, começando pelo Irmão Lobo, então flagelo dos homens...
Francisco soube ver a comunidade dos seres vivos e sua união inseparável entre todos e com a Terra. Não há felicidade possível se explorarmos os humanos e outras espécies. "Adão" vem de Adana, terra boa.

ALLEGRIA - CIRQUE DU SOLEIL

VEJA O VIDEO DESTA MARAVILHOSA MÚSICA


http://youtube.com/watch?v=y8YjtozRX1o

ALLEGRIA - CIRQUE DU SOLEIL

Allegria
Come un lampo di vita
Allegria
Come un pazzo gridar
Allegria
Del delittuoso grido
Bella ruggente pena, seren
Come la rabbia di amar
Allegria
Come un assalto di gioia
Allegria
I see a spark of life shining
Allegria
I hear a young minstrel sing
Allegria
Beautiful roaring scream
Of joy and sorrow,
so extreme
There is a love in me raging
Allegria
A joyous, magical feeling
Allegria
Come un lampo di vita
Allegria
Come un pazzo gridar
Allegria
Del delittuoso grido
Bella ruggente pena, seren
Come la rabbia di amar
Allegria
Come un assalto di gioia
Del delittuoso grido
Bella ruggente pena, seren
Come la rabbia di amar
Allegria
Come un assalto di gioia
Alegría
Como la luz de la vidaAlegría
Como un payaso que grita
Alegría
Del estupendo grito
De la tristeza loca
Serena
Como la rabia de amar
Alegría
Como un asalto de felicidad
Del estupendo grito
De la tristeza loca
Serena
Como la rabia de amar
Alegría
Como un asalto de felicidad
There is a love in me raging
Alegría
A joyous, magical feeling

PAIS BRILHANTES

1 * Bons pais dão presentes, pais brilhantes dão seu próprio ser
2 * Bons pais nutrem o corpo, pais brilhantes nutrem a personalidade
3 * Bons pais corrigem erros, pais brilhantes ensinam a pensar
4 * Bons pais preparam os filhos para os aplausos,pais brilhantes preparam os filhos para os fracassos
5 * Bons pais conversam, pais brilhantes dialogam como amigos
6 * Bons pais dão informações, pais brilhantes contam histórias
7 * Bons pais dão oportunidades, pais brilhantes nunca desistem

COFRINHO


INCRÍVEL!
AINDA PEIDA QUANDO COLOCA MOEDAS

CADA UM COM SUA FILOSOFIA


PESSOA

"Se pensarmos pequeno
Coisas pequenas teremos
Mas se desejarmos fortemente o melhor
E, principalmente, lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar em nossa vida.
Porque sou do tamanho daquilo que vejo
E não do tamanho da minha altura."
Fernando Pessoa

PERDER

"Não queremos perder, nem deveríamos perder: saúde, pessoas, posição, dignidade ou confiança. Mas perder e ganhar faz parte do nosso processo de humanização."
Lya Luft, escritora.

SABEDORIA

"No passado as pessoas 'não davam', mas se davam. Hoje, elas 'dão', mas não se dão."
Mary Del Priore, no livro A história do amor no Brasil.

VAZIO


BARBEARIA EM ANGOLA


NOSSO PROBLEMA


DICA

"Leia vagarosamente, bovinamente, ruminando, brincando com as palavras, sem querer chegar ao fim, como se estivesse fazendo amor com a pessoa amada."
Rubem Alves

sexta-feira, agosto 24, 2007

A TRANQUILIDADE DO GÊ


É BRINCADEIRA!











ATIRE A PRIMEIRA PEDRA

© Letícia Thompson
Atire a primeira pedra quem nunca chorou de tristeza ou de saudade!
Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu perdido, quem nunca duvidou, quem nunca se entregou ao cansaço e ao desânimo!
Atire a primeira pedra quem nunca amou nem que fosse um bocadinho e que não se decepcionou... Quem nunca tentou segurar uma lágrima que teimou em descer, quem nunca sentiu vergonha, quem nunca sentiu piedade de si e, fechado num quarto, queria que o mundo parasse de girar.
Atire a primeira pedra quem nunca desejou esquecer algo que sabe perfeitamente que o coração não vai se esquecer. Quem nunca se sentiu magoado, quem nunca teve os olhos brilhando, quem nunca sonhou com uma vida perfeita e quemnunca errou; quem nunca começou algo que não terminou, quem nunca se arrependeu.
Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu diferente, se sentiu bonito e se sentiu feio, orgulhoso ou arrasado. Quem nunca se amou e quem nunca se detestou.
Atire a primeira pedra quem nunca esperou, quem nunca tevemedo de perder; quem nunca teve o sentimento de não poder se levantar depois de uma queda, mas que acabou descobrindo que isso é bobagem, pois a gente se levanta sempre.
Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu carente, quem nunca pensou na mãe e quem nunca desejou ter colo, mesmo depois de grande... Quem nunca teve medo de morrer quando estava doente e que se esqueceu quando ficou bom o quanto a vida é valiosa.
Agora... Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu feliz, quem nunca riu, quem nunca brincou, quem nunca cantou, quem nunca teve coração acelerado e se emocionou. Tenho certeza que pedras caem uma a uma e a minha é a primeira delas...

O HOMEM DO FAROL

Certo homem, visitando um farol, disse ao guardião: "Você não tem medo de viver aqui? É um lugar terrível para se ficar por muito tempo."
"Não" respondeu o homem, "eu não tenho medo. Aqui nunca nos preocupamos com nós mesmos."
"Nunca se preocupam com vocês mesmos! Como pode ser isso?"
A resposta foi convincente: "Nós sabemos que estamos perfeitamente seguros e só nos preocupamos em manter nossas lâmpadas brilhando e refletindo claramente para que aqueles que estão em perigo possam ser salvos."

ANIMAIS
















quinta-feira, agosto 23, 2007

Vida de Menina (2004) – BR

Pouco parecida com as amigas, a jovem Helena Morley se diverte escrevendo no diário os acontecimentos que se desdobram pela Diamantina (MG) do século 19. Em suas anotações, ela debocha das pretensas virtudes alheias, conta seu dia-a-dia, as discussões entre os pais e seus problemas de menina. Direção: Helena Solberg
Elenco:Dalton Vigh, Daniela Escobar, Maria Sá, Camilo Bevilacqua, Ligia Cortez, Ludmila Dayer.

Assisti este filme.
Muito bom, gostei muito.

Cenário espetacular, mas o que me chamou a atenção no filme foi uma pergunta da jovem Helena?

“SERÁ QUE EU AMO A DEUS? Eu só rezo quando estou com problemas ou com dores. Senão nem me importo. Acho que entrar no céu é muito difícil mesmo. Somente poucos como a vovó e mais alguns que vão estar lá”

Esta garota tem razão. Mesmo na sua inocência espiritual, mas na sua maturidade filosófica, ela questiona o seu relacionamento com o Criador. Coisa que nós cristãos temos que fazem dioturnamente. Quando Paulo diz: “examinai o homem a si mesmo”, não é para ser só antes da Ceia. Tem que ser em todo momento.

Jesus disse que a porta é estreita, muitos vão fazer a obra em Seu Nome, mas lá não vão entrar. Leia Lucas 13.22-30. No capitulo 6.37, vemos algo que é comum nos dias de hoje, julgar e condenar. Quem julga e condena será julgado e condenado, lembrando que quem não tem pecado atire a primeira pedra! E enfatizando que são palavras de Jesus. Sem contar o ódio pelo irmão!

Vemos nos evangelhos que aos ‘olhos religiosos’ Ele liberal com os pecadores, mas era duro com os próprios religiosos. Ou seja, Sua Graça é tremenda para receber o pecador. “venha como está”. Este é o chamado de Jesus. Entretanto para os que já estão no rebanho tem princípios a se seguir e na verdade tem que morrer. Matar a velha criatura carnal e vivificar o Espírito de Cristo que está em nós.

O Shamah dos judeus é: “Ouve, ó Israel, o Senhor, teu Deus, é o único Senhor. Amarás, pois o Senhor, teu Deus, te todo coração, de toda tua alma e de todo a tua força” (Dt 6.4,5). Sinceramente é difícil ter o Senhor como único no coração. Muitas vezes queremos dividir nosso coração com algum ídolo ou algo que cultuamos, e ai podem ser coisas, pessoas, posição social... Entretanto o versículo diz muito mais. É de todo coração, alma e força. Ou melhor, todo nosso ser, ter e fazer tem que amar e se entregar ao Senhor.

Será que conseguimos viver assim? Digo por mim, neste mundo é muito difícil. Não é apenas o pecado, mas é um turbilhão de afazeres que nos distancia do Criador e muitas vezes dos seus princípios. Há uma variedade de coisas que nos rodeiam e nos assediam para fugirmos do nosso Caminho. Coisas simples e sutis.

Não conseguimos cumprir nem os dez mandamentos que alguns chamam de dez desafios. É como se Deus virasse para nós é falasse: “Tenta cumprir essas coisas para ver se você consegue”. Contudo, através do Seu Espírito podemos cumprir Seus mandamentos e ama-lO. Pois Ele mesmo é a fonte de todo amor. Sem se relacionar com Deus automaticamente deixamos o amor esfriar.

Para que possamos amar a Deus de todo coração, alma, entendimento e força. Precisamos a cada dia nos relacionar com Ele através da oração, jejum e meditação da Palavra. Sem disciplinas espirituais, jamais teremos forças contra as seduções carnais. Tiago reforça dizendo: "Aquele que se entrega aos prazeres deste mundo constitui-se inimigo de Deus" (4.4).

Vamos amar a Deus, entregar-se a um relacionamento com Ele e Dele fluirá a deliciosa fragrância do Amor que nos envolve, abraça e seduz. Então mergulhamos numa mistura homogênea onde não sabemos quando amamos a Deus ou quando Ele nos ama, apenas sentimos que tudo ao nosso redor é amor e Deus é a única fonte desta nobre atitude.

Clodoaldo Clay Nunes
23.08.2007

VIDEOS ENGRAÇADOS ANIMAIS

MUITO BOM!
VALE A PENA CONFERIR.

http://www.youtube.com/watch?v=_ye4G5HY01Q

http://www.youtube.com/watch?v=ao-9B8IV9_E

Não tenha medo de mudar

Eunice Ferrari
"Nas horas graves, os olhos ficam cegos; é preciso então enxergar com o coração".
- Saint Exupéry -
Existem alguns momentos que, lentamente, muito lentamente nos apercebemos de algo acontecendo em nossas vidas interiores. Ouvimos uma voz, lá no fundo de nossas almas, ainda quase imperceptível, que chega a nós como um pequeno incômodo em nossos corações. Passam-se alguns meses, muitas vezes alguns anos, e essa voz começa a se tornar cada vez mais clara.
Mas mesmo assim, nossa tentativa é de fuga, de fingir que nada está acontecendo, que tudo deve continuar como está. Até que essa voz se torna ainda mais clara e afinal, conseguimos ouvi-la. Mas não gostamos do que ouvimos.
Tentamos desesperadamente calar essa voz, mas, nos sentimos impotentes diante de tamanha determinação. A voz incômoda nos diz: "Chegou a hora de mudar!" Mas hesitamos. Mesmo sabendo que precisamos abrir outros caminhos, hesitamos. Por que nos sentimos tão estranhos às coisas novas que a vida nos impõe? Por que nos são tão difíceis as mudanças? É surpreendente nossa capacidade de adaptação, mesmo às coisas ruins.
Hesitamos bravamente, nos agarramos firmemente a situações que construímos, e negamos a própria transitoriedade, arrogantemente, e muito assustados, tentamos impedir o fluxo natural da vida.
Mudanças são situações sempre acompanhadas de medo, angústia e aflição. Queremos respostas imediatas, soluções relâmpago, queremos saber exatamente o que nos acontecerá a partir de então. Nos sentimos abandonados, desamparados, sós.
Os orientais, desde muito pequenos, aprendem que as mudanças e a morte fazem parte da vida, e que a própria vida não existiria sem sua transitoriedade. Mas nós, ocidentais, aprendemos desde muito pequenos a temer a morte e as mudanças. A construir uma vida sólida, um chão firme para pisar, um castelo de pedras para nele viver e morrer em paz.
Entendemos a morte e as finalizações de ciclos como finais definitivos e irrevogáveis. Mas o que devemos fazer para compreendermos as finalizações, é tentar entender o ciclo como um todo, seu sentido geral.
É muito importante se aperceber do todo, do ciclo total, pois seu significado não está em partes isoladas. Devemos perceber também que nenhum ciclo se inicia sem a finalização do precedente. O que fazemos, na verdade, quando a voz tenta nos alertar, é tentar impedir que a vida viva por si só. Mas insistimos em acreditar que temos algum controle sobre ela.
Na verdade, não sabemos nada. Mesmo quando planejamos nossas vidas, minuciosamente em cada detalhe, pensando ser essa a forma de obter todo o controle, mesmo agindo da maneira mais condizente com "o que deve ser", mesmo assim em um dado momento, perdemos todo o controle e nossos tão caros sonhos escorrem pelas nossas mãos como areia.
E perdemos o norte. Mas esse norte foi desenhado por nós! Algumas pessoas conseguem fazer as escolhas mais acertadas, caminhar por caminhos mais seguros, construir algumas coisas pertinentes à manutenção de suas felicidades. No entanto, muitas pessoas, freqüentemente as mais sensíveis, não conseguem. Em um dado momento de suas vidas, a voz começa a se fazer ouvir. A princípio é apenas um ruído, um estranho incômodo.
Até que ela cresce, e quanto mais negamos sua existência, que é o nosso grito de insatisfação, mais ela insiste em repetir, repetir e repetir: "Agora não tem mais jeito, chegou a hora de mudar!" Nesse momento, mudamos conscientemente, ou a própria vida constrói essa mudança por nós. E se for assim, na maioria das vezes a dor é muito mais intensa. Negar a necessidade de mudança é simplesmente negar a própria vida com seus fluxos e refluxos.
E fazemos contrariados todas as mudanças que achamos necessárias para a construção de um novo caminho. Mas mesmo assim sofremos.
Sofremos pela dúvida, pelo apego ao passado, pelo medo do futuro. Sofremos pela falta de fé, por não acreditarmos na certeza do renascimento que inevitavelmente segue a morte. Seria tão mais fácil se pudéssemos crer nesse movimento de vida, morte e renascimento. Toda noite segue o dia, que segue a noite, que segue o dia...
...e a lua cresce, fica cheia, mingua e depois desaparece aos nossos olhos...
...e as flores nascem na primavera, morrem no outono, dão lugar aos frutos que também amadurecem e morrem, e quando chega o inverno a vida começa a acontecer no silêncio subterrâneo, no inconsciente da Terra, preparando o nascimento de uma nova vida. Assim segue a natureza, da qual fazemos parte.
Da mesma forma quando mudamos, algo acontece em nosso silêncio interior, mas como não podemos ouvir com os ouvidos físicos, acreditamos que nada está acontecendo. Mas a vida continua se formando em nossas entranhas, e para ouvir o coração da vida, mesmo em meio às confusões das mudanças e todos os medos que as incertezas nos trazem, devemos aprender a ouvir com os ouvidos da alma.
Crescemos, amadurecemos, construímos um novo caminho, envelhecemos, e por fim morremos, dando lugar a uma nova vida. Assim é a nossa natureza, e é assim que funciona a vida. Não temos escolha a não ser acreditar e confiar nesse inexorável e maravilhoso ciclo, de vida, morte e renascimento.

quarta-feira, agosto 22, 2007

JOVEM PREGADOR

Um jovem pregador levantou-se para dar uma palavra em um jantar da igreja, organizado em sua homenagem. Após saudar com muita cortesia a todos os presentes, ele parou por um instante, demonstrando estar confuso. Com toda a movimentação do evento, ele acabou esquecendo o que havia preparado para falar! Depois de um momento de um embaraçoso silêncio, ele se recompôs e disse: "Irmãos e irmãs, háalguns minutos atrás só o Senhor e eu sabíamos o que eu iria falar. Agora apenas o Senhor sabe!"

terça-feira, agosto 21, 2007

Humanizar o conhecimento

Parte 5, Capítulo 6 de Pais Brilhantes, Professores Fascinantes de Augusto Cury.

Objetivos desta técnica: estimular a ousadia, promover a perspicácia, cultivar a criatividade, incentivar a sabedoria, expandir a capacidade crítica, formar pensadores.

A educação clássica comete outro grande erro. Ela se esforça para transmitir o conhecimento em sala de aula, mas raramente comenta sobre a vida do produtor do conhecimento. As informações sobre química, física, matemática, línguas deveriam ter um rosto, uma identidade. O que significa isso?

Significa humanizar o conhecimento, contar a história dos cientistas que produziram as idéias que os professores ensinam. Significa também reconstruir o clima emocional que eles viveram enquanto pesquisavam. Significa ainda relatar a ansiedade, os erros, as dificuldades e as discriminações que sofreram. Alguns pensadores morreram por defender suas idéias.

A melhor maneira de produzir pessoas que não pensam é nutri-las com um conhecimento sem vida, despersonalizado. Sou crítico dos materiais didáticos belíssimos que expõem o conhecimento mas desprezam a história dos cientistas. Este tipo de educação causa aversão nos alunos, não provoca a arte de pensar.

Quantas noites de insônia, dificuldades e turbulências eu ,não passei para produzir uma nova teoria sobre o funcionamento ela mente num país que não têm tradição de produzir cientistas teóricos! Produzir uma nova teoria é mais complexo do que fazer centenas de pesquisas. Mas nem todos valorizam esse trabalho.

Quais são meus alicerces intelectuais? Serão os meus sucessos, o reconhecimento da teoria e seu uso em teses de mestrado e doutorado? Não! Meus alicerces são as dores que passei, as inseguranças que vivenciei, as angústias que sofri, a superação do meu caos...

Por trás de cada informação dada comi tanta simplicidade em sala de aula existem as lágrimas, as aventuras e a coragem dos cientistas. Mas os alunos não conseguem enxergá-las.

É tão importante falar da história da ciência e da história dos pensadores quanto do conhecimento que eles produziram. A ciência sem rosto paralisa a inteligência, descaracteriza o ser, o aproxima do nada (Sartre, 1997). Gera homens arrogantes, e não homens que pensam.. Raramente um cientista causou danos à humanidade. Quem causou os danos foram os que utilizaram a ciência sem consciência crítica.


Paixão pela ciência: em busca de aventureiros

Como eu produzo conhecimento sobre a forma como construímos pensamentos, sempre me intrigou observar que um pensador gerava um conjunto de colegas pensadores na primeira geração e, na segurada, eles escasseavam. Por exemplo, muitos jovens antigos de Freud tornaram-se pensadores, como Jung e Adler. Depois da morte de Freud, muitos de seus seguidores se fecharam para novas possibilidades de pensamentos. Assim, não expandiram mais suas idéias, como fez a primeira geração, apenas as reproduziram ou repetiram.

Por que ocorre esse fenômeno inconsciente na ciência? Porque a primeira geração participou da história viva do pensador. Sentiu o calor dos seus desafios, das suas perseguições e da sua coragem, e por isso também abriu as janelas da sua inteligência e ousou criar, correr riscos, propor algo novo. A segunda geração não participou dessa história, por isso endeusou, e não humanizou o pensador.

Claro que há exceções, mas esse mecanismo é universal. Esteve presente na filosofia, no direito, na física, no sistema político, e até no meio dos líderes espirituais. Sabe quais são os piores inimigos de uma teoria e de uma ideologia? São seus defensores radicais. Há muito que falar sobre isso, mas não é o momento.

Diante disso afirmo convictamente que humanizar o conhecimento é fundamental para revolucionarmos a educação. Caso contrário, assistiremos a milhares de congressos de educação que não terão efeito intelectual algum. Os alunos, mesmo os que fazem mestrado e doutorado, serão no máximo atores coadjuvantes da evolução da ciência.

Creio que 10 a 20% do tempo de cada aula deveriam ser gastos pelos professores com o resgate da história dos cientistas. Esta técnica estimula a paixão pelo conhecimento e produz engenheiros de idéias. Os alunos sairão com um diploma na mão e uma paixão no coração. Serão aventureiros que enfrentarão e explorarão o mundo com maestria.

Os jovens sairão do ensino médio e universitário desejando se espelhar em modelos de empreendedores, tais como cientistas, médicos, juristas, professores, enfim, os atores que transformam o mundo, e não em modelos fotográficos e artistas que do dia para a noite ganham os holofotes da mídia. O conhecimento sem rosto e a indústria fantasiosa do entretenimento têm matado nossos verdadeiros heróis.

sábado, agosto 18, 2007

DESPEDIDA

Beijão.
Desta vez é um só.
Sabor premiado,
Daquele há muito tempo esperado.

Bem demorado,
sem desgrudar os lábios.
Sente-me te abraçando
por cima e por baixo.

Apaixonado estou,
Apaixonado sou.
Dentro do mar da mente
Viajo até o inconsciente.

Recordações e sentimentos
Afloram no forte batimento
Do meu coração intenso
Que busca o melhor momento.

Gosto muito de ti,
por isso longe de mim,
qualquer idéia de fim.
Então abraça assim...

Mão no cabelo, outra,
na deliciosa biscoiteira.
Quero te pegar, te juntar.
sem mais, apenas amar.

Clay
17.08.2007

sexta-feira, agosto 17, 2007

SÓ HÁ UMA PORTA PARA TODOS

"Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, será salvo; entrará e sairá, e achará pastagens" (João 10:9).
Pela manhã, quando a porta da arca estava aberta, um observador poderia ver um casal de águias voando feliz no céu. Mas, dando uma olhada rápida para baixo, poderia ver, rastejando juntos, um casal de caracóis, um casal de serpentes e um par de lombrigas. Haviam casais de criaturas rastejantes e casais de criaturas voadoras. Mas havia uma única entrada para todos eles. A Águia foi obrigada a voar até a porta e os vermes foram obrigados a rastejar até ela.
(Spurgeon)

ETERNIDADE

"Uma formiga pequena viaja na velocidade de 1/17 de uma milha por hora. A lua está 144.000 milhas longe da Terra. Se você pudesse estirar um fio de barbante da Terra até a lua, quanto tempo levaria para aquela formiga levar um grão de areia para a lua e voltar? Para sempre? Mas quanto tempo levaria aquela mesma formiga para remover a Terra inteira para a lua, um grão de areia de cada vez? Nossa mente não pode conceber quanto tempo levaria. Mas, você sabia que o tempo gasto por aquela formiga levando grão por grão de areia da terra para a lua, é apenas o início da eternidade? A eternidade é para sempre e sempre e sempre... Como um círculo, ela não tem fim. Você e eu gastaremos a eternidade em algum lugar.
Você está se preparando para ela?"
(DaveAtnip)

ME


DESENROLA!







SOLIDÃO

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo...
Isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar...
Isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos...
Isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida...
Isto é um princípio da natureza.
Solidão não é um vazio de gente ao nosso lado...
Isto é circunstância.
Solidão é muito mais que isto.
Solidão que quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa Alma.

QUEM ROLA NÃO CAI, MAS NÃO ANDA!

As pessoas dizem “fulano caiu” - significando que a pessoa adulterou, ou deixou de ir à “igreja” ou perdeu o interesse nas “coisas de Deus”; entregando-se ao “mundo”; especialmente se fumar ou beber. Nesse caso, o tal indivíduo se “desviou dos caminhos do Senhor”. “Caiu”, dizem “eles”.

Desde menino na fé que odeio essa terminologia. Primeiro porque ela falsa; segundo porque é burra; terceiro porque é presunçosa; quarto porque é pecaminosa; quinto porque é farisaica; sexto porque é indutora de fanfarrice moralista; sétimo porque não diz nada além do juízo dos “crentes” contra os que não agüentaram o “clube da luta dos amados” — a tal da “igreja”.

Eu, por exemplo, nunca caí na fé. Caí sim, Graças a Deus, dos píncaros evangélicos. Aliás, me suicidei entre eles para poder ter vida fora deles. De fato, me joguei do pináculo do tempo; e morri para o que eles chamam “vida”; e eu chamava de mentira e opressão. Assim, caí sim, mas fora... E como é bom cair fora dessa câmara de mentiras e juízos do diabo!

Em Cristo ninguém cai. Só cai quem não está em Cristo.

Em Cristo a gente no máximo experimenta a tentação ou a sedução dela, e, pode sucumbir; e sofrer a disciplina que recebem os filhos amados; mas nunca é possível cair fora da Graça, a menos que se a negue e se não a aceite como perdão e poder para andar no Caminho.

Ora, para Paulo, o cair da Graça equivalia ao que os “crentes” de ontem e hoje chamam de estar “firme na fé.”.

Sim, o que os “crentes” chamam de “cair na fé” é o equivalente ao que Paulo chamava de “andar pela fé em Cristo”, sem justiça própria; sem a presunção de fé dos “judaizantes” ou dos “crentes em si mesmos”.

Já o que o que Paulo chamava de “cair da Graça” é exatamente o os crentes chamam de “minha justiça” ou “minha santidade” — o que nada mais é que negação da justiça de Deus [na prática], e a exaltação da justiça do comportamento feito de “não e não”; mas nada que seja “sim ao Evangelho”; e menos ainda: nada que seja confiança no que Jesus fez; e ponto.

Para os “crentes” o filho pródigo é um caído para sempre; e “o irmão mais velho” é o que nunca caiu na fé.

Assim é a distancia dos “crentes” em relação ao sentido do Evangelho!

Desse modo, muitos que os “crentes” chamam de “caídos” são os que estão em pé e firmes na Graça (tendo deixado o “clube da luta dos amados” a fim de poderem manter a alma íntegra para com o Evangelho). E muitos que os “crentes” dizem que nunca caíram (pois, nunca adulteraram [fora]; nunca deixaram a freqüência à “igreja”; nunca deixaram de “dizimar”; e nunca foram flagrados em nada) — de fato nunca caíram mesmo; pois, na realidade, nunca estiveram em pé; tendo apenas vivido a vida rolando no excremento de suas próprias produções fecais de justiça-própria.

Eles não caminham, mas rolam...

Os que caem são os que julgam estar em pé. Mas os que não julgam nada, mas apenas confiam no amor de Deus, esses nem quando tropeçam, caem; posto que já caem no colo do amor do Pai.

Quando a Luz brilhar e os céus se abrirem e os corações forem desvelados, grande será o pranto; e grande será o arrependimento pela presunção dos “crentes” contra os seus “lázaros”; os quais estarão assentados à mesa com Abraão, enquanto os supostos “filhos do reino” estarão do lado de fora, onde haverá trevas, choro e ranger de dentes.

Onde houver um “crente” rilhando os dentes contra um filho da Livre que não se submete aos filhos da Escrava, aí há um ente que não anda, e, portanto, não cai; posto que apenas “rola” de vomito espiritual em vomito espiritual; e tem na lama das mentiras, das fofocas e das perversidades a piscina de seus confortos mórbidos.

De fato quem rola não cai, mas não anda. E quem não anda, não segue. Afinal, o convite é para andar com Cristo, não para rolar na estada pavimentava com os dejetos das arrogâncias que fazem os céus vomitarem.

Caio Fábio

O melhor recanto, a igrejinha.

Magnífico lugar. Primeiro porque é alto, sempre um lugar alto traz visões espetaculares, bons ventos e uma enorme disposição para meditar, refletir e namorar.

De lá dá pra ver boa parte do Centro de Ribeirão Pires, uma cidade fria e com uma linda cara de interior. Só não me cativa mais porque é fria, mas quando há alguém para compartilhar o friozinho se torna mais agradável. Juntos, o frio é um convite ao abraço, aos beijos e alguns amassos. Também é um convite para o vinho, o café e o pastel. Aliás, junto com quem você gosta até o expresso para o inferno se torna um espetáculo. Este é um dos problemas em viver embriagado pela paixão. Com a razão embriagada perdemos o senso de direção.

Voltando para a igrejinha onde a tranqüilidade impera. Com a liberdade dos ventos temos que repreender nossos desejos, se deixarmos ele vai junto com a emocionante euforia. Como a maravilhosa bandeira do Brasil que tremula intensamente no topo do mastro criando um excelente cenário fotográfico.

São vários os lugares que podem receber o titulo de preferido. Mas o meu é na curva da escadinha. Sentado no corrimão tenho a linda vista da cidade e mais, a vista de quem entra ou quem sai, também há três saídas emergênciais. E o melhor, ali quem corta não é o vento, são os sentimentos que ferem as consciências com profundas cicatrizes para marcar por toda existência.

Lá é tão distante deste mundo que o Kronos, deus do tempo para os gregos, não existe. Ou seja, lá ele não sobe, mas com certeza o encontramos na descida e às vezes furioso. A preocupação ou a ansiedade também se dissipam neste alto monte. Estas que muitas vezes se tornam deusas em nossos corações.

Talvez seja por isso que ela é chamada de Santo Antonio, como diz a voz popular, o santo casamenteiro. Mas não é a energia do Antonio, mesmo porque o religioso está morto e mortos nada fazem. A magnífica energia viva que impele a namorar, meditar e amar é a do próprio santo lugar...

CLODOALDO CLAY NUNES / 16.08.2008.

segunda-feira, agosto 06, 2007

domingo, agosto 05, 2007

Quem está no controle da sua vida?


A pedra


Nela o distraído tropeçou...
O bruto a usou como projétil...
O empreendedor, usando-a contruiu...
O camponês, cansado da lida, dela fez assento, sentou,
Para meninos, foi brinquedo.
Drummond a profetizou.
Já David, matou Golias...
E Michelangelo extraiu a mais bela escultura...
Em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem.
Não existe "pedra" no seu caminho que você não possa aproveitá-la para o seu próprio crescimento.

O caminho para Felicidade

Um homem perguntou a um sábio:
-Senhor, tu que és sábio, podes dizer-me o que é felicidade?
O filósofo respondeu:
-Nunca poderia dizer-te. Posso indicar-te apenas o caminho que te levaria até ela.
-Senhor, ficaria eternamente agradecido se fizesses este favor...
O homem em sua sabedoria disse:
-Pois bem:olha para frente! O que vês?
-Vejo o mundo senhor.
-Olha mais!
Concentrando sua atenção, falou:
-Vejo campos, serras, nuvens nos céus, bois pastando...
O sábio insistiu:
-Olha mais!
-Nada mais vejo, senhor. Palavra, não vejo nada mais do que te disse.
O filósofo, que entendia os limites da compreensão humana, respondeu:
-O segredo está em permitir que teu coração reconheça a felicidade naquilo que teus olhos vêem.

Discipulado

O chamado ao discipulado é, portanto, comprometimento exclusivo com a pessoa de Jesus Cristo, a subversão de todos os legalismos mediante a graça daquele que chama. É chamado da graça, mandamento gracioso. Fica além do antagonismo de lei e Evangelho. Cristo chama, o discípulo segue; isso é graça e mandamento ao mesmo tempo. "E andarei com largueza, pois me empenho pelos teus preceitos." (Sl 119.45).
A resposta do discípulo não é uma confissão oral de fé em Jesus, mas sim um ato de obediência. Ele é arrancado de sua relativa segurança de vida e lançado à incerteza completa (i. é, na verdade, para a absoluta segurança e proteção da comunhão com Jesus).
Cristianismo sem Jesus Cristo vivo permanece necessariamente um cristianismo sem discipulado; e cristianismo sem discipulado é sempre cristianismo sem Jesus Cristo; é uma idéia, um mito.

um dos que estou lendo


LIVROS

"Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos." NELSON RODRIGUES

Concordo plenamente e muitas vezes deixamos de reler a Bíblia em troca de leituras inúteis. Até mesmo quando lemos um livro que contém um versículo que já conhecemos, pulamos.

sábado, agosto 04, 2007


Na nossa bandeira era para estar escrito:
"Amor, Ordem e Progresso".
Baseado no positivismo
de Augusto Comte.
Sem Amor por princípio jamais
teremos Ordem e Progresso.