RECOMENDE!

quinta-feira, agosto 23, 2007

Vida de Menina (2004) – BR

Pouco parecida com as amigas, a jovem Helena Morley se diverte escrevendo no diário os acontecimentos que se desdobram pela Diamantina (MG) do século 19. Em suas anotações, ela debocha das pretensas virtudes alheias, conta seu dia-a-dia, as discussões entre os pais e seus problemas de menina. Direção: Helena Solberg
Elenco:Dalton Vigh, Daniela Escobar, Maria Sá, Camilo Bevilacqua, Ligia Cortez, Ludmila Dayer.

Assisti este filme.
Muito bom, gostei muito.

Cenário espetacular, mas o que me chamou a atenção no filme foi uma pergunta da jovem Helena?

“SERÁ QUE EU AMO A DEUS? Eu só rezo quando estou com problemas ou com dores. Senão nem me importo. Acho que entrar no céu é muito difícil mesmo. Somente poucos como a vovó e mais alguns que vão estar lá”

Esta garota tem razão. Mesmo na sua inocência espiritual, mas na sua maturidade filosófica, ela questiona o seu relacionamento com o Criador. Coisa que nós cristãos temos que fazem dioturnamente. Quando Paulo diz: “examinai o homem a si mesmo”, não é para ser só antes da Ceia. Tem que ser em todo momento.

Jesus disse que a porta é estreita, muitos vão fazer a obra em Seu Nome, mas lá não vão entrar. Leia Lucas 13.22-30. No capitulo 6.37, vemos algo que é comum nos dias de hoje, julgar e condenar. Quem julga e condena será julgado e condenado, lembrando que quem não tem pecado atire a primeira pedra! E enfatizando que são palavras de Jesus. Sem contar o ódio pelo irmão!

Vemos nos evangelhos que aos ‘olhos religiosos’ Ele liberal com os pecadores, mas era duro com os próprios religiosos. Ou seja, Sua Graça é tremenda para receber o pecador. “venha como está”. Este é o chamado de Jesus. Entretanto para os que já estão no rebanho tem princípios a se seguir e na verdade tem que morrer. Matar a velha criatura carnal e vivificar o Espírito de Cristo que está em nós.

O Shamah dos judeus é: “Ouve, ó Israel, o Senhor, teu Deus, é o único Senhor. Amarás, pois o Senhor, teu Deus, te todo coração, de toda tua alma e de todo a tua força” (Dt 6.4,5). Sinceramente é difícil ter o Senhor como único no coração. Muitas vezes queremos dividir nosso coração com algum ídolo ou algo que cultuamos, e ai podem ser coisas, pessoas, posição social... Entretanto o versículo diz muito mais. É de todo coração, alma e força. Ou melhor, todo nosso ser, ter e fazer tem que amar e se entregar ao Senhor.

Será que conseguimos viver assim? Digo por mim, neste mundo é muito difícil. Não é apenas o pecado, mas é um turbilhão de afazeres que nos distancia do Criador e muitas vezes dos seus princípios. Há uma variedade de coisas que nos rodeiam e nos assediam para fugirmos do nosso Caminho. Coisas simples e sutis.

Não conseguimos cumprir nem os dez mandamentos que alguns chamam de dez desafios. É como se Deus virasse para nós é falasse: “Tenta cumprir essas coisas para ver se você consegue”. Contudo, através do Seu Espírito podemos cumprir Seus mandamentos e ama-lO. Pois Ele mesmo é a fonte de todo amor. Sem se relacionar com Deus automaticamente deixamos o amor esfriar.

Para que possamos amar a Deus de todo coração, alma, entendimento e força. Precisamos a cada dia nos relacionar com Ele através da oração, jejum e meditação da Palavra. Sem disciplinas espirituais, jamais teremos forças contra as seduções carnais. Tiago reforça dizendo: "Aquele que se entrega aos prazeres deste mundo constitui-se inimigo de Deus" (4.4).

Vamos amar a Deus, entregar-se a um relacionamento com Ele e Dele fluirá a deliciosa fragrância do Amor que nos envolve, abraça e seduz. Então mergulhamos numa mistura homogênea onde não sabemos quando amamos a Deus ou quando Ele nos ama, apenas sentimos que tudo ao nosso redor é amor e Deus é a única fonte desta nobre atitude.

Clodoaldo Clay Nunes
23.08.2007

Nenhum comentário: