RECOMENDE!

segunda-feira, dezembro 24, 2007

FELIZ NATAL!

Dia 23 de dezembro, Zé vai à padaria e após fazer suas compras, Manuel, o dono diz:
-Feliz Natal Zé, pra você e sua família!
O Zé responde:
-Realmente Manuel desde o Natal até hoje minha vida tem melhorado gradativamente. Tenho sido e sou muito feliz. Não digo apenas materialmente, mas espiritualmente. Houve uma transformação na minha visão da vida. Infelizmente ainda não foram todos da minha família que passaram por esta experiência, mas se Deus quiser esta graça vai alcançar a todos.
- E você Manuel, não sabia que já tinha passado pela bela experiência do Natal. Conta ai homem quando e como foi?
Manuel com uma cara de espanto e de ponto de interrogação pergunta:
-Do que você está falando Zé?
Mas o Zé firme no seu modo socrático continua:
-Estou falando do Natal, do nascimento do Senhor Jesus. Não é desde Natal que você está falando também?
O Manuel alivia e responde:
-Sim. Mas o Natal ainda não passou este ano. Será depois de amanhã.
Agora o terreno está armado como o Zé planejou para desenrolar sua argumentação para o Manuel.
-Ah! Manuel é desde Natal que você está dizendo. Quanto a isso, muito obrigado! Desejo também a você um bom feriado.
Manuel fica intrigado com o amigo e vira a mesa.
-Vai Zé, fala logo o que você quer dizer...
-Manuel, este dia 25 de dezembro é um feriado criado pela igreja política do Império Romano. Não há nada de espiritual neste dia. Seus símbolos são todos pagãos. Árvore de Natal, papai Noel e suas reninhas voadoras não se encaixam no verdadeiro cristianismo. Este espírito de bondade é falsidade. Ser bom é ser o ano todo. São muitos argumentos negativos contra este dia apesar de toda sua encantadora magia. Se quiser depois podemos falar mais sobre o assunto.
-Que depois que nada. Vamos lá. Desenrola, de que Natal você falou?
Manuel está totalmente fisgado pela alvissareira noticia sobre o verdadeiro Deus que nem dá importância para o seu antigo deus, o dinheiro, que circula livremente nas mãos dos clientes e dos funcionários da padaria. Sua atenção é exclusiva para conhecer o verdadeiro Natal. Então o Zé explica:
-Jesus é Eterno, não teve início e não terá fim. Seu nascimento como homem não foi registrado corretamente porque ninguém sabe ao certo. O que é certo é que Ele não nasceu no ano 1 e nem no dia 25 de dezembro. E você me pergunta: Mas então qual Natal comemorar? Temos que comemorar o Natal em nossos corações, ou seja, o nascimento de Cristo em nós. Ele mesmo disse que precisamos nascer de novo da água e do Espírito e é através Dele que conseguimos isto, pois Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida, isto é, sem ele estamos mortos, espiritualmente é claro e fritos, pois neste mundo só tendo Jesus conosco. A Bíblia é clara em dizer que Cristo vive em nós a partir deste nascimento e todo este ar de bondade e cristianismo que paira sobre o mês de dezembro se torna uma constância na vida do cristão. Este é o verdadeiro Natal, diferente desta festa pagã com aparecia de cristã comemorada no dia 25 de dezembro. Pesquise mais sobre isto que você irá se surpreender. O importante agora é você saber sobre a Verdade que nos dá Vida através de um maravilhoso Caminho.
O Manuel ficou estarrecido, boquiaberto e com os olhos vidrados como uma criança de fronte a sua vitrine de confeitos. Então pergunta:
- Como posso passar por este novo nascimento?
- É muito simples. Primeiro você tem que crer na obra messiânica de Jesus, ou seja, Ele veio nos resgatar através da remissão dos nossos pecados por Seu precioso e imaculado sangue. Ore a Deus reconhecendo Jesus Cristo como seu Senhor e seu Salvador, mas isto não basta para você ser amigo de Jesus ou fazer parte da família de Deus, pois para isto é preciso guardar os mandamentos de Jesus se você o ama e fazer a vontade do Pai. E depois você se batiza com o Senhor Jesus ordenou.
As lágrimas percorriam as rugas do rosto sofrido do Manuel e não querendo chamar a atenção dos outros, abriu a porta do balcão e convidou o Zé para continuar a conversa no fundo da padaria. Chegando a uma salinha atrás do forno de pão o Manuel explodiu com um choro compulsivo.
- Zé, eu não agüento mais. Minha vida é só trabalho, já não tenho alegria em nada, sinto um vazio e uma enorme falta de sentido da vida. Acho que é isto que preciso. Um verdadeiro relacionamento com Deus. Já cansei desta religiosidade que vivo através da minha tradição familiar e que nada faz minha vida mudar, não me motiva e nem me consola. Ora agora comigo Zé, preciso trilhar este Caminho da Verdade que encherá minha existência de Vida.
O Zé, manteigão que é, já está em lágrimas e ora fervorosamente pelo amigo, encaminhando-o aos braços do Pai que recebe mais um filho por adoção por meio da obra salvífica do Seu Unigênito.
Assim foi mais um verdadeiro Natal que aconteceu no dia 23 de dezembro, mas existem 365 dias onde o Natal acontece nas vidas das pessoas. O verdadeiro Natal é quando nascemos de novo por meio de Jesus Cristo. Ele não está se importando se você vai fazer ‘festinha’ para Ele, lembre-se que Deus tem asco de festas que não estão entrelaçadas com a obediência, o que Jesus realmente quer é entrar no seu coração e fazer uma festa contigo e ser seu amigo.
Quando foi o seu Natal? Que dia você o comemora? Se ainda não passou por esta maravilhosa experiência de desfrutar da Verdadeira Vida, está esperando o que?


CLODOALDO CLAY NUNES
23.12.2007

Papai Noel Velho Batuta

Garotos Podres
.
Papai Noel velho batuta
Rejeita os miseráveis
Eu quero mata-lo
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Papai Noel velho batuta
Rejeita os miseráveis
Eu quero mata-lo
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
.
Pobres
Pobres
Mas nos vamos sequestrá lo
E vamos mata-lo
.
Por que?
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
Aqui não existe natal
.
Por que?
Papai noel velho batuta
Rejeita os miseráveis
Eu quero mata-lo
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos

domingo, dezembro 23, 2007

O INÍCIO DO NOVO PERCURSO


CLAY BY ROSE

Como descrever o Clodoaldo:
Tudo que ele canta fica punk
E o que ele escreve vira rima
Jeito de falar meio cantado
Palavras que ele usa só na gíria
.
Veste umas roupas descoladas
Barba por fazer de vez em quando
Ele anda meio engraçado
E tem na cabeça muitos sonhos...
.
De resto o Clay é gente boa...
(td bem que é meio casca de ferida)
Mas o jeito de menino equilibra...
A mulher que ele escolher vai ser muito bem amada
Os filhos que tiver, muito bem criados...
Esse cara ama a Deus de fato
.
Ass. Rose

DOE SANGUE


1° computador portátil


PAPAI, MAMÃE E TITIAS kkkk


O Menino das meias vermelhas

Todos os dias, ele ia para o colégio com meias vermelhas. Era um garoto triste, procurava estudar muito mas na hora do recreio ficava afastado dos colegas, como se estivesse procurando alguma coisa. Os outros guris zombavam dele, implicavam com as meias vermelhas que ele usava. Um dia, perguntaram porque o menino das meias vermelhas só usava meias vermelhas. Ele contou com simplicidade: "No ano passado, quando fiz aniversário, minha mãe me levou ao circo. Botou em mim essas meias vermelhas. Eu reclamei, comecei a chorar, disse que todo mundo ia zombar de mim por causa das meias vermelhas. Mas ela disse que se me perdesse, bastaria olhar para o chão e quando visse um menino de meias vermelhas saberia que o filho era dela". Os garotos retrucaram: "Você não está num circo! Porque não tira essas meias vermelhas e joga fora"? Mas o menino das meias vermelhas explicou: "É que a minha mãe abandonou a nossa casa e foi embora. Por isso eu continuo usando essas meias vermelhas. Quando ela passar por mim vai me encontrar e me levará com ela".
Carlos Heitor Cony

Se eu pudesse

Se eu pudesse deixar algum presente a você,
deixaria aceso o sentimento de amar a vida.
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora.
Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
Daria a capacidade de escolher novos rumos, novos caminhos.
Deixaria, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
Além da ação o cultivo à amizade.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo a resposta
e a força para encontrar a saída.
(Gandhi)

HIPOCRISIA


CHEGOU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


MEDO, QUE ISSO?


SE JESUS FOSSE CASADO...


sábado, dezembro 22, 2007

O PERU E O GALO

PORQUE NO NATAL MATA O PERU, MAS A MISSA É DO GALO?

sexta-feira, dezembro 21, 2007

YANCA


THUNDERA




quarta-feira, dezembro 19, 2007

CLÓVIS JOAQUIM NUNES


HOMENAGEM AO MEU PRIMO QUE
FOI ENTERRADO HOJE AOS 41 ANOS
SAUDADES SEMPRE!

A LENDA DE BEOWULF


.
A lenda de Beowulf 3D é um dos melhores filmes que já assisti. É muito louco, é ótimo. A história é baboseira, mas o filme é doido. Claro que 3D deixa qualquer filme interessante, entretanto quando o filme é de luta fica adrenalina pura, a ponta da espada chega até na ponta do nariz daquele que está na poltrona.
Bom também foi na volta ver as árvores enfeitadas do Ibira, as benditas e a maldita. As benditas são as centenárias do parque que estão enfeitadas com milhares de micro lâmpadas até o topo dos galhos, e a outra que apesar de ser bonita, é a maldita. Inclusive esta tem como base um monumento maldito, o obelisco.
Para completar, curti a deliciosa adrenalina nas curvas do mercado pastorinho que está um tapete.
Ah! Sem contar o saboroso Burger King.
Se tiver oportunidade de assistir em 3D,
.
NÃO PERCA!!!!!!!!

terça-feira, dezembro 18, 2007

A VIDA

A VIDA POUCO TEM A VER COM DADOS.
ELA ESTÁ RELACIONADA A REINOS,
CLERO, PEÕES E SEUS CAVALOS.
......
CLODOALDO CLAY NUNES
......
A SORTE DO JOGO DE DADOS NÃO SUPERA A ESTRATÉGIA DE UM JOGO DE XADREZ QUANDO O ASSUNTO É A EXISTÊNCIA.

quinta-feira, dezembro 13, 2007

CELVA


quarta-feira, dezembro 12, 2007

DEPRESSÃO

"... A dor de uma depressão ... tira a capacidade de luta e nos deixa aleijados mentalmente. A dor física é mais suportável do que a mental. Tenho uma doença auto-imune que me causa dores terríveis, em função das quais muitas vezes recorro à morfina. Ainda assim, prefiro essa dor a um dia de depressão."
Cássia Janeiro - Escritora

terça-feira, dezembro 11, 2007

ANOS DE TREINAMENTO

Hoje conclui meu curso de bacharel em Teologia. Oh! Grande merda. Que grande mérito há nisto? Nenhum! Calculando os custos dá uns 10 mil por ano, vezes quatro, para que este gasto?
Minha única alegria é de não ter ‘pedido para sair’, permaneci neste caro treinamento até o fim. Mas e agora?
Agora é hora da ativa. Pronto pra luta, pronto pra por em prática tudo que aprendi e é lógico que neste tempo meus maiores ensinamentos não vieram da sala de aula, a sustância do meu aprendizado vem da minha própria vida, vem do dia a dia. Foram vários tapas na cara, muitas palavras duras que fortaleceram meu coração e mesmo assim eu estou em pé pela graça de Deus que tem me dado força para guerrear contra os algozes da vida.
Agora é hora do tudo ou nada. Corromper-se, omitir-se ou lutar? Corromper-se à carne. Esta desgraçada companheira que faz parte de mim e mesmo assim quer ver o meu fim. Corromper-se ao mundo com seus prazeres imundos ou corromper-se ao próprio inimigo a troco de riquezas, poder, fama e amigos. Omitir-se nesta guerra tendo como lema “deixa a vida me levar”. Fazer vistas grossas para toda ação que ofusca o brilho de ser um soldado. Mas a escolha mais sábia, porém a mais difícil é ir à luta abraçando o meu fuzil. Lutar contra todo inimigo maldito que age contra mim, contra o meu contingente e contra os indefesos.
Vem minha carne, vem meu mundo, quero por vocês diante do muro, olhar bem nos olhos e fuzilar, sei que sempre alguma coisa vai sobrar, mas é para nós (eu e Deus) outra batalhar ganhar. Quanto a você meu inimigo nem preciso dizer nada, faço como Miguel, “que o Senhor te repreenda!”.
Sozinho sou, mas sozinho não estou. Deus está comigo em cada batalha. Saio para a luta, eu mais eu mais Deus. E como já disseram, “eu e Deus somos maioria”. Para isto é necessário ser radical, ser tropa de elite, causar pânico no mal. O soldado cristão tem que chegar e por pra quebrar. Sem piedade, sem dó. Inimigo é inimigo e jamais pode conviver comigo. Por isso, bala neles! Fogo contra todo fogo que sobe do quartel general do inimigo, a saber, o inferno.
Neste tempo de preparo já poderia ter saído à luta. Entretanto a corrupção e a omissão me rodeavam, talvez por isso o tempo de aguardo. Mas agora não tem mais nada para aguardar, o destino é lutar. Cristão osso duro de roer, pega um, pega geral, também vai pegar você. Assim tem que ser, pegar geral qualquer inimigo que aparecer.
Clodoaldo Clay Nunes
10.12.2007

domingo, dezembro 09, 2007

ORGANIZAÇÃO


Coelho não perdoa nada


Você tem medo de quê?

Você tem medo de quê?
De dizer não para aquela pessoa querida mesmo sabendo que o sim significa problemas no futuro?
Você tem medo de quê?
De admitir que se enganou com uma pessoa, que errou na dose do sentimentalismo e fechou os olhos para a realidade que todos viam?
Aceitar que o fim de um relacionamento já chegou há muito tempo e você, só você insiste em manter as aparências?
Você tem medo de quê?
De alar para a família e os verdadeiros amigos o quanto os ama e, por isso, fica calado imaginando que todo mundo sabe disso?
De perder o emprego medíocre e, por isso, se submete a tirania de um local que você não se sente bem?
Você tem medo de quê?
De aceitar que seu atual estado é reflexo apenas dos seus atos, das suas atitudes, algumas vezes impensadas e feitas de pura ansiedade...
Você tem medo de quê?
De sair da capa de vítima e encarar de frente seus sonhos, suas necessidades e descobrir que pode realizá-los? De questionar velhos conceitos e mudar tudo para viver melhor?
Você tem medo de quê?
De aceitar que Deus existe e que nos pede ação sempre, trabalho sempre, boa vontade sempre, perdão sempre, amor sempre.
Não tenha medo de ser feliz, arrisque-se, aventure-se.
Caiu? Levante-se.
Errou? Comece de novo.
Perdoe sempre.
Esqueça o que passou, construa o hoje, viva o hoje.
Ame-se sempre!
Autoria de Paulo Roberto Gaefke

sábado, dezembro 08, 2007

COCA PRETA TB FAZ SUAS VÍTIMAS


FORA DA ELITE


ACHE O CURINTIA


Matemática da Vida

A matemática da vida não é simples. Cada soma é também uma subtração. Quando somamos mais um ano àqueles que já vivemos, subtraímos um ano daqueles que nos restam para viver.Esperamos demais para fazer o que precisa ser feito, num mundo que só nos dá um dia de cada vez...
Enquanto lamentamos que a vida é curta, agimos como se tivéssemos à nossa disposição um estoque inesgotável de tempo.
Esperamos demais para dizer as palavras de carinho, para pôr de lado os rancores que devem ser expulsos, para expressar gratidão, para dar ânimo, para oferecer consolo.
Esperamos demais para executar as tarefas que estão esperando; para demonstrar amor que talvez não seja mais necessário amanhã.
Esperamos demais nos bastidores, quando a vida tem um papel para desempenharmos no palco.
Deus também está esperando nós pararmos de esperar. Esperando nós começarmos a fazer agora tudo aquilo para o qual este dia e esta vida nos foram dados.
Meus amigos: é hora de viver!

Q BELEZINHA


Você sabe medir a força de um homem?

A força de um homem não é vista na largura de seus ombros
Vê-se na largura de braços que o rodeiam.

A força de um homem não está no tom profundo de sua voz.
Está nas palavras delicadas que sussurra.

A força de um homem não é medida por quantos amigos ele têm.
É medida no quanto é um bom amigo com seus filhos.

A força de um homem não está em como é respeitado no trabalho.
Está em como é respeitado no repouso.

A força de um homem não está no cabelo em seu peito.
Está no coração que se encontra dentro de seu peito.

A força de um homem não está em quantas mulheres amou.
Está em se ele pode verdadeiramente amar uma mulher.

A força de um homem não está em como duramente bate.
Está em como amorosamente ele toca.

A força de um homem não está no peso que pode levantar.
Está na carga que pode compreender e superar.

A fábula das bananas

Um viajante resolveu passar algumas semanas nas montanhas do Nepal. Certa tarde, entrou num dos muitos templos do mosteiro, e encontrou um monge, sorrindo, sentado no altar.
- Por que o senhor sorri?, perguntou ao monge.
- Porque entendo o significado das bananas, disse o monge, abrindo a bolsa que carregava, e tirando uma banana podre ali de dentro.
- Esta é a vida que passou e não foi aproveitada no momento certo. Agora é tarde demais.
Em seguida, tirou da bolsa uma banana ainda verde. Mostrou e tornou a guardá-la.
- Esta é a vida que ainda não aconteceu. É preciso esperar o momento certo, disse.
Finalmente, tirou uma banana madura, descascou-a, e dividiu-a com meu amigo, dizendo:
- Este é o momento presente. Saiba vivê-lo sem medo.

14 BIS


sexta-feira, dezembro 07, 2007

COMO MUDOU...


EDUCACÃO


CRIANDO A PRÓPRIA VIDA

Criamos continuamente possibilidades em torno de nós, mas nos surpreendemos quando elas acontecem. Vigie bem suas idéias e observe como elas criam sua vida. Se alguém pensa que é um fracasso, que não vai fazer nada na vida... Realmente, essa pessoa não irá fazer nada porque sua idéia está criando essa realidade! Quanto mais ela achar que não, Cria-se um círculo vicioso! Quem pensa que vai ter sucesso, é bem-sucedido. Experimente e você ficará admirado; algumas vezes, nem vai acreditar. Se um homem pensa que jamais encontrará um amigo, ele não encontrará. Ergueu em torno de si a muralha da China. Não está disponível e pronto! Ele precisa provar que sua idéia está certa e...
Mesmo que alguém se aproxime com grande cordialidade, será rejeitado porque ele precisa provar sua idéia; está muito comprometido com ela! E pouco a pouco todos se tornarão seus inimigos.
Por isso, observe bem o que pensa e o que deseja...
Observe a sua mente. Você está constantemente criando o que vai colher da sua vida...
Quer chova ou faça sol. Se é assim, melhor que faça sol, não é mesmo?
Texto retirado do livro Vá com Calma, de Osho

quinta-feira, dezembro 06, 2007

TRAVESSEIRO PARA SOLTEIRAS


DISFARCES DO BIN BIN


Não espanque o palhaço

Masturbação é pecado?

Se você conseguir se masturbar pensando em uma cachoeira ou numa paisagem, você é uma espécie digna de ser estudada.

Nossos olhos
O que nossos olhos vêem e lêem produz e controla a maior parte de nossos pensamentos. As Escrituras ensinam que os olhos são a “candeia do corpo” (Mt 6:22, 23) e que se os “olhos forem maus”, o corpo “será tenebroso”. Esta verdade descreve mais do que um fato físico. Refere-se ao que os olhos deixam entrar na mente.
Reflita sobre as seguintes observações:
1. Vejamos a definição de lascívia e luxúria: “Gratificação dos sentidos ou indulgência para com o apetite; dedicado ou preocupado com os sentidos” e “desejo sexual intenso”. A masturbação encaixa-se definitivamente nestas definições (veja Gl 5:19). Pode-se praticar a masturbação sem lascívia ou luxúria?
2. O teste seguinte é o de sua vida mental. Jesus disse: “Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para cobiçá-la, já em seu coração cometeu adultério com ela” (Mt 5:27, 28). Quando uma pessoa pratica masturbação, o que se passa em sua cabeça? As cachoeiras de Paulo Afonso? Pode alguém se masturbar sem imaginar um ato sexual ou ao menos cenas sensuais? O que você acha? Se você pratica a masturbação, pode sua mente permanecer pura?
3. Em seguida, reflita sobre a santidade e a intenção da relação sexual no casamento. Sem sombra de dúvida, a masturbação é uma tentativa de experimentar as mesmas sensações que são atribuídas ao casamento. É um substituto do ato verdadeiro - uma farsa, uma falsificação, um dolo.
4. A masturbação é também totalmente egocêntrica. Uma das características do egocentrismo é a auto-indulgência. Paulo descreve o modo de vida de quem é controlado por Satanás, dizendo: “Todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos” (Ef 2:3).
5. Finalmente, a masturbação pode nos levar à escravidão. Quando uma pessoa é dominada por uma indulgência carnal, ela peca. “Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para obedecerdes às suas concupiscências” (Rm 6:12). Paulo também diz: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas” (I Co 6:12). Você é escravo da masturbação?
Por isso, não espanque o palhaço.

fonte:
http://sexxxchurch.com/?page_id=25/

quarta-feira, dezembro 05, 2007

DEPRESSÃO


domingo, dezembro 02, 2007

SONHAR NÃO CUSTA NADA

G.R.E.S MOCIDADE INDEPENDENTE-1992
(Paulinho Mocidade/ Dico da Viola/ Moleque Silveira)
Sonhar, não custa nada
E o meu sonho é tão real
Mergulhei nesta magia
Era tudo que eu queria
Para este carnaval
Deixe, a sua mente vagar
Não custa nada sonhar
Viajar nos braços do infinito
Onde tudo é mais bonito, nesse mundo de ilusão
Transformar o sonho em realidade
É sonhar com a mocidade, é sonhar com pé no chão.
estrela!
Estrela de luz, que me conduz,
Estrela que me faz sonhar
Estrela de luz, que me conduz,
Estrela que me faz sonhar
AI AMOR !
Amor, sonhe com os anjos
Não se paga pra sonhar
Eu, sou a noite mais bela
Que encanta teu sonho
Te alucina por te amar, amar, amar,
Vem, nas estrelas do céu
Vem na lua de melvem me querer
Delirio sensual.........Arco iris de prazer
Amor eu vou te anoitecer....
Delirio sensual.........Arco iris de prazer
Amor eu vou te anoitecer....
Eu vejo a lua no céu
A mocidade a sorrir
De verde e branco na Sapucaí
De verde e branco na Sapucaí

sábado, dezembro 01, 2007

DIA DA PREVENÇÃO CONTRA O HIV



CAMPANHA FRANCESA CONTRA AIDS

• WAKING LIFE: A ETERNA PERGUNTA


-Deixe eu lhe contar um sonho que tive. Li um ensaio de Philip K. Dick...
- No seu sonho?

- Não, eu o li antes do sonho. Esse é o preâmbulo. Era sobre aquele livro, Flow My Tears, the Policeman Said, você o conhece?

- Ele ganhou um prêmio por esse livro.

- É um que ele escreveu muito rápido. Simplesmente fluiu. Ele sentiu como se o estivesse psicografando, ou algo. Quatro anos antes de vir a ser publicado o livro, ele estava em uma festa, e conheceu uma mulher com o mesmo nome que a mulher do livro. E o namorado dela tinha o mesmo nome que o namorado da mulher do livro. E ela estava tendo um caso com um delegado de polícia, que tinha o mesmo nome que o delegado de seu livro. Tudo o que ela dizia sobre a vida dela parecia ter saído de seu livro. Isso tudo o deixou muito assustado, mas o que ele podia fazer?
Anos depois, ele foi pôr uma carta no correio e viu um sujeito meio estranho em pé, ao lado de seu carro. Mas, ao invés de evitá-lo, como normalmente teria feito, ele disse: "Posso ajudá-lo?" E o sujeito disse: "Sim, eu fiquei sem gasolina". Ele lhe deu algum dinheiro, coisa que jamais teria feito.Ele chega em casa e pensa "Ele não conseguirá chegar ao posto. Ele está sem gasolina!"Então, ele volta, acha o sujeito e o leva ao posto de gasolina. Enquanto estaciona, ele pensa: "Isto também está no meu livro! Este mesmo posto. Este mesmo sujeito. Tudo!"
Bem, este ocorrido é um tanto assustador, certo? Então ele resolve contar a um padre que ele escreveu um livro e que, quatro anos depois, tudo isso aconteceu.E o padre diz: "Este é o Livro de
Atos dos Apóstolos". Ele responde: "Mas eu nunca o li!" . Então ele lê o Livro de Atos e lhe é estranhamente familiar. Até os nomes dos personagens são iguais aos da Bíblia!O Livro dos Atos se passa em 50 d.C. Então, Dick criou uma teoria segundo a qual o tempo é uma ilusão e estaríamos todos em 50 d.C. E que a razão pra ele ter escrito esse livro era que ele, de algum modo atravessou essa ilusão, esse véu do tempo, e o que ele viu ali foi o que acontecera no Livro dos Atos.
Ele se interessava pelo gnosticismo e pela idéia de que um Demiurgo, ou demônio, teria criado essa ilusão do tempo para nos fazer esquecer que Cristo retornaria e que o Reino dos Céus estava pra chegar. E que estamos todos em 50 d.C e há alguém tentando nos fazer esquecer que Deus é iminente. Isso define o tempo e a História. É só um tipo de devaneio ou distração contínuos.
Então eu li isso e pensei: "Que estranho". E, naquela noite, eu tive um sonho. E nele havia um homem que, supostamente, era um paranormal. Mas eu pensava: "Ele não é realmente um vidente". Então, de repente, começo a flutuar, levitando até atingir o teto. Eu estava quase atravessando o telhado, quando digo: "Ok, Sr. paranormal, tudo bem, eu acredito em você". E flutuo de volta. Quando meus pés tocam o chão o vidente vira uma mulher usando um vestido verde, e esta mulher é Lady Gregory. Ela era a patrona de Yeats, uma irlandesa. Mesmo nunca tendo visto a sua imagem eu tinha certeza de que esse era o rosto de Lady Gregory.Então, enquanto andávamos, Lady Gregory vira-se para mim e diz "Deixe-me explicar-lhe a natureza do universo. Philip Dick está certo quanto ao tempo, mas errado quanto a ser 50 d.C. Na verdade, só existe um instante, que é agora. E é a eternidade. É um instante no qual Deus está apresentando um pergunta, que é basicamente: "Você quer fundir-se com a eternidade? Você quer estar no céu?" E estamos todos dizendo: "Nããão, obrigado. Ainda não". Logo, o tempo é apenas o constante "não" que dizemos ao convite de Deus. Isso é o tempo. Não estamos em 50 d.C., como não estamos em 2001. Só existe um instante. E é nele que estamos sempre".
Então ela me disse que esta é a narrativa da vida de todo mundo. Por detrás da enorme diferença, há apenas uma única história, a de se ir do "não" ao "sim".Toda a vida é: "Não, obrigado. Não, obrigado". E, em última instância é: "Sim, eu me rendo. Sim, eu aceito. Sim, eu compreendo". Essa é a jornada. Todos chegam ao "sim" no final, certo?
Então, continuamos a andar e meu cachorro corre em minha direção. Fico tão feliz. Ele morreu anos atrás. Estou fazendo carinho nele e percebo um troço nojento saindo de seu estômago. Olho para Lady Gregory e ela tosse, se desculpando. E há vômito escorrendo por seu queixo, e o cheiro é horrível. E eu penso: "Peraí, isto não é só cheiro de vômito. É cheiro de vômito de gente morta!". Isso é duplamente horripilante. Então percebo que estou no Mundo dos Mortos. Todos à minha volta estão mortos. Meu cachorro morrera há 10 anos, Lady Gregory há muito mais tempo.Quando acordei, pensei: "Aquilo não foi um sonho. Foi uma visita a um lugar real, o Mundo dos Mortos!".

- O que aconteceu? Como você conseguiu sair de lá?

- Cara, isso foi uma daquelas experiências que transformam a vida. Eu nunca mais voltei a ver o mundo do mesmo jeito.

- Mas como é que você finalmente saiu do sonho? Esse é o meu problema. Eu estou aprisionado! Fico achando que estou acordando, mas ainda estou num sonho. Quero acordar de verdade. Como se acorda de verdade?

- Eu não sei... Não sou mais tão bom nisso. Mas, se é o que está pensando, você deve fazê-lo, se puder. Porque, um dia, não será mais capaz... então - é fácil - simplesmente acorde.



Diálogo do filme Waking Life, de Richard Linklater