RECOMENDE!

terça-feira, abril 22, 2008

Modinha Dom Pedro


A moda tem ditado o visual das pessoas ao longo do tempo. Desde que Deus confeccionou trajes ao primeiro casal da humanidade que as roupas ganharam enorme status que dividem as pessoas de acordo com o seu visual. Já passamos pelo glamour e a ostentação das roupas luxuosas até chegar nas atuais perniciosas.
Atualmente, homens e mulheres buscam a sensualidade para se enfeitarem. Entretanto a sensualidade está em todo tipo de roupas, pois ela está mais na cabeça de quem vê do que no visual apresentado. E infelizmente as pessoas do século XXI se entregam a vulgaridade achando que estão sendo sensuais. Ser sensual significa despertar os prazeres do sentido do sexo oposto e para isso basta um lindo cabelo ou simplesmente olhos cativantes. A sensualidade da mulher está na sua feminilidade e com roupas extravagantes passa do sensual para o vulgar.
Quando tinha meus 18 anos, há quinze anos atrás, existia e ainda existe até hoje uma avenida chamada Dom Pedro onde era e continua sendo um reduto de prostitutas. Engraçado é que as roupas que as prostitutas usavam naquela época são as mesmas usadas por moças, crianças e até senhoras de hoje. E as roupas atuais das prostitutas são mais comportadas do que das mulheres denominadas “de família”.
Blusinhas extremamente decotadas, e quem as usam são as que têm mamas avantajadas. Jogam os peitos na cara de quem quiser ver como se tivessem uma bunda desnuda abaixo do pescoço. Isto quando não abandonam o sutiã deixando a amostra o contorno dos “tetês”, sem falar do farol alto que ofusca os olhos de quem vê.
As calças de hoje não tem mais cavalo, apenas há um miniponei onde cuecas e calcinhas ficam a mostra. Isto quando não chegam ao cúmulo de apresentarem o rego e os pêlos, um absurdo!!!
É normal mulheres usarem roupas que deixam o abdômem de fora. E o ventre é extremamente erótico. Por isso os árabes o exploram em suas danças. Não digo que toda mulher que apresenta seu abdômem em público seja vulgar. Neste caso o que importa é o lugar. Muitas não têm senso crítico para escolher os poucos lugares onde se pode usar e assim muitas caem no ridículo.
Se trabalha com homens e usa roupas vulgares, a mulher está constantemente estuprando a mente dos coitados. E estes, se olham são considerados tarados.
Quanto mais ela se rebaixar, mais homens terá. Só que são interessados apenas no produto que elas oferecem, ou seja, sexo. Fora isso, são poucos os que aceitam desfilarem com mulheres vulgares. E quase sempre os que aceitam são farinha do mesmo saco, ou não tem voz pra nada ou apenas comem o que lhe colocado no prato.
A mulher tem que se dar valor e não entrar neste enxame destruidor, onde destrói sua dignidade, feminilidade e principalmente a pureza de uma sadia sensualidade.

Clodoaldo Clay Nunes
21.04.2008

Nenhum comentário: