RECOMENDE!

segunda-feira, março 22, 2010

Dogmatismo e Tolerância - Rubem Alves

“Cada corpo, um centro de mundo. No mundo da mosca, todas as coisas são feitas à imagem da mosca. No mundo do ouriço-do-mar, todas as coisas são feitas à imagem do ouriço-do-mar. Se os bichos falassem, eles diriam, uns aos outros, aquilo que José disse aos seus captores. ’Se as plantas tivessem olhos, capacidade para apreciar e julgar, cada uma delas diria que sua flor é a mais bonita’”.

“Dizer que há outros universos possíveis é dizer que a mais bela flor não é a mais bela flor, que os deuses não são deuses. Pot isso a linguagem religiosa sente vertigens diante de qualquer tipo de pluralismo e relativismo... Os deuses são ciumentos e intolerantes. Pelo menos, é só assim que os conhecemos. Um deus é a mais bela flor que produzimos”

“Na medida em que o meu conhecimento funciona satisfatoriamente, estou geralmente pronto a suspender dúvidas a seu respeito” / “A funcionalidade se identifica como verdade”

“O crente é um funcionário de uma burocracia divina que não deve nem pode ser mudada”

“Tão pobre se tornou o protestantismo no presente que é necessário voltar, redescobrir as raízes, para ver se resta ainda alguma esperança”

“A teologia proclama que tudo nela gira em torno da Doutrina de Deus e sua obra salvífica. Eu afirmo que esta não é, de forma alguma, a realidade. A doutrina de Deus está para a teologia da mesma forma como os adornos, a colunata, os murais e as esculturas estão para a catedral. São partes integrantes do edifício sem ser aquilo que o sustenta”

“Aceitar o discurso oficial equivale a homologar o discurso do sujeito que tem a última palavra (o mais forte). Mas homologar (homo-legein) significa dizer o mesmo, portanto confessar que ele tem a última palavra”

“Instituição é um mecanismo social que programa o comportamento humano de forma especializada, de sorte que ele produz os objetos predeterminados pela instituição. As instituições são a memória inconsciente da sociedade. Elas são cristalizações de uma sabedoria que não tem consciência de suas origens”

“Enquanto a instituição afirma as significações que o passado cristalizou, a comunidade (que pode viver dentro da instituição) se entende como criadora de significações”

“Como anunciar a reconciliação se os próprios cristãos não conseguiam viver e trabalhar juntos?”

“O individualismo contém em si as sementes da desintegração. Um dos princípios da Reforma, o sacerdócio universal dos crentes, afirma que cada fiel se encontra perante Deus, sem necessidade de instituições ou pessoas mediadoras. Além disto, a ênfase no livre exame das escrituras e no direito de cada um de interpretá-las, à luz da consciência, teria criado as condições para a multiplicação de compreensões da fé.”

“Sendo o protestantismo uma religião individualista, e que preza o livre exame e a liberdade, haveria ali manifestação muito mais intensa de movimentos de separação e diversificação. Enquanto a igreja católica, autoritária, hierárquica e monolítica, impediria tais manifestações e com isso se manteria unificada.”

“O que é o conselho mundial de igrejas? Não se trata de um concilio. Nenhuma das igrejas membros é obrigada a obedecer às decisões. As conclusões a que porventura chegue têm sempre o caráter de conselho. Seu objetivo é simplesmente congregar os cristãos que concordem com uma afirmação teológica mínima: ‘Cristo é o Senhor’. Por isso, ali se encontram cristãos das mais variadas tradições: alguns com tendências místicas, outros preocupados com a política; alguns voltados para a liturgia, outros voltados para a ética e a ação. Conservadores assentam-se ao lado de liberais. Suas ações são as mais variadas, e vão desde auxilio a prisioneiros de guerra, a populações devastadas por catástrofes, a refugiados, passando pela mediação entre grupos em conflitos políticos, por pesquisas de natureza cientifica, geralmente voltadas para os problemas humanos, até todos os tipos de estudos relacionados com a fé”

“O protestantismo, através do mundo todo, canta os mesmo hinos. Isso pode ser um símbolo de unidade. Mas pode ser indicio de pobreza: as igrejas jovens ainda não produziram a sua própria arte”

“Walter Rauschenbusch mantinha visões utópicas de uma sociedade cristã. Escreveu ‘cristianizando a ordem social’ 1914 e ‘os princípios sociais de Jesus’ 1916”

“Uma sociedade não é constituída meramente pela massa de indivíduos que a compõem, o território que ocupam, as coisas que usam e os movimentos que executam, mas acima de tudo está a idéia que ela forma de si mesma”

“O catolicismo definiu a sua integridade como igreja em torno do conceito de unidade. O protestantismo, ao contrário, ignora o problema da unidade ew se organiza em torno da questão da verdade”

“igreja católica invoca a sua unidade institucional histórica, espinha dorsal das suas pretensões de organização sacramental mediadora da salvação. O protestantismo afirma que a graça não é mediada por uma instituição, mas pela consciência que reconhece a verdade”

“’Qual é o seu nome?’, perguntou Jesus ao homem enfermo. ‘Não tenho nome’, ele respondeu, ‘porque sou uma legião’. O que se pode ser dito de cada um de nós: legião, muitos nomes, muitas vozes, muitos gestos. É o que ocorre com o protestantismo”

“Inquisição é a identificação e a eliminação de um pensamento divergente”

“Na verdade, seria possível interpretar a tendência protestante às divisões denominacionais e sectárias como uma expressão de práticas inquisitoriais. É evidente que fogueiras não podem mais ser acessas. Entretanto, o fato de grupos com pensamentos divergentes serem forçados a deixar uma certa igreja é uma evidência da presença de mecanismos de controle de pensamento extremamente eficazes na igreja de que foram forçados a sair”

“É necessário notar que o ‘herege’ não se chama a si mesmo de herege. Do seu ponto de vista, ele proclama a verdade a uma instituição que se desviou da verdade. A heresia, portanto, na medida em que ela implica uma contestação de verdades cristalizadas por uma instituição, pressupõe o exercício do livre exame. O herege é aquele que crê na voz da sua consciência, assumindo o risco da liberdade. E esse risco se exprime na coragem de se desviar da normalidade cognitiva social”


Nenhum comentário: